Tamanho do texto

Ex-jogador da seleção argentina, campeão da Copa de 1986, revelou que elenco está rachado com o treinador. Time precisa vencer a Nigéria

Técnico Jorge Sampaoli perdeu poder na seleção da Argentina e não decide mais a escalação
AFP
Técnico Jorge Sampaoli perdeu poder na seleção da Argentina e não decide mais a escalação

A crise, definitivamente, está instalada na seleção da Argentina. A equipe precisa vencer a Nigéria na próxima terça-feira para tentar seguir viva na Copa do Mundo e o técnico Jorge Sampaoli não tem mais poder de decisão.

Leia também: Brasileiro apanha de torcedora argentina em Fan Fest após vitória croata; vídeo

Em outras palavras. Quem vai decidir a escalação titular para o duelo decisivo diante dos nigerianos são os próprios jogadores da Argentina . O treinador terá que aceitar a decisão.

Quem garante a polêmica é Ricardo Giusti, ex-jogador que foi campeão com a seleção na Copa de 1986. Ele conversou com Jorge Burruchaga, gerente geral da Federação local, e o dirigente revelou que o grupo está rachado com o comandante.

Leia também: Polícia encontra corpo do fã de Messi que havia sumido e deixado carta suicida

"Os jogadores vão decidir o time, isso é um fato. Se Sampaoli quiser se sentar no banco de reservas durante a partida, ele pode fazer isso. Mas não terá poder de decisã. Se ele não quiser ficar no banco, não tem problema também", revelou Giusti.

Messi e Mascherano são os principais porta-vozes do elenco e, segundo o ex-atleta, serão os responsáveis pela palavra final na escalação. 

Maradona soltou o verbo

Maradona se desespera em derrota da Argentina diante da Croácia
Reprodução
Maradona se desespera em derrota da Argentina diante da Croácia

Depois de tirar de Messi a culpa pela atual situação da Argentina na Copa do Mundo , Maradona voltou a falar sobre a derrota da seleção para a Croácia por 3 a 0, na última quinta-feira (21), e disse ao programa De la mano del 10   ser "inaceitável" perder dessa forma para uma seleção que não tenha tanta tradição quanto Brasil e Alemanha, por exemplo.

Leia também: Goleiro falha feio, Croácia faz três golaços e complica a vida da Argentina

"Estou com uma raiva que não se pode transmitir e uma bronca interior muito grande porque, como alguém que vestiu essa camisa, não posso vê-la ser destruída pela Croácia. Que não é uma Alemanha, não é um Brasil ou Espanha, temos que dizer a verdade", disse o astro da Argentina .

    Leia tudo sobre: Futebol