Tamanho do texto

Jogador mostrou preocupação com ombro machucado ao ser abordado por fã na chegada da delegação egípcia; técnico não garante camisa 10 na estreia

Mohamed Salah impediu abraço de fã por receio com ombro lesionado; camisa 10 não está confirmado no primeiro jogo
Reprodução/Twitter
Mohamed Salah impediu abraço de fã por receio com ombro lesionado; camisa 10 não está confirmado no primeiro jogo

Mohamed Salah é a principal esperança da seleção do Egito, que retorna a uma Copa do Mundo após 28 anos. Mas a recente lesão sofrida no ombro durante a final da Liga dos Campeões , no dia 26 de maio, ainda é motivo de preocupação para a delegação egípcia, para a torcida e para o próprio atleta.

O receio de Mohamed Salah com a região lesionada ficou evidente na chegada da delegação egípcia em Grozny, capital da Chechênia, onde a equipe ficará hospedada durante a disputa da primeira fase da Copa do Mundo da Rússia. O camisa 10 foi abordado por um fã que queria tirar uma selfie no desembarque do ônibus, mas impediu que o fã colocasse a mão em seu ombro esquerdo – deslocado em disputa com o zagueiro Sergio Ramos na decisão da Liga dos Campeões. Veja a cena no vídeo abaixo:


"Ele é nosso filho"

Salah foi a campo nesta segunda-feira (11)  pela primeira vez desde que se lesionou, mas ainda treina separado do restante da equipe. O diretor da Federação Egípcia de Futebol, Ehab Lehita, afirmou que o camisa 10 está "melhorando continuamente" e entusiasmado para participar da Copa, mas pontuou que ainda não é possível garantir que o atleta estará ou não apto a entrar em campo já na estreia do Egito, contra o Uruguai, na sexta-feira (15).

"Não podemos pressioná-lo a participar já na estreia. Ele é nosso filho e seu futuro é importante para todos nós", disse o diretor.

A comissão do técnico do Egito, o argentino Héctor Cúper, entende que Mohamed Salah até pode perder a estreia da equipe na Copa, mas é fundamental para o jogo seguinte, que será disputado na próxima terça-feira (19) contra os donos da casa. Isso porque o Uruguai é tido como a equipe mais forte do grupo A e deve se classificar em primeiro, com o Egito e a Rússia disputando entre si a segunda posição. A Arábia Saudita completa esse grupo.

Leia também: Argentina faz treino aberto e novato ganha vaga; Agüero e Higuaín travam disputa

    Leia tudo sobre: futebol