Tamanho do texto

Herói do título espanhol no Mundial de 2010, Andrés Iniesta admitiu que é difícil repetir o feito de oito anos atrás na África do Sul. "Muito difícil"

Herói da seleção da Espanha em 2010 com o gol que deu a Copa do Mundo sobre a Holanda na final do Mundial na África do Sul, Andrés Iniesta declarou que ganhar a Copa é algo quase impossível de se fazer. Em entrevista à GQ, o ex-Barcelona disse que será difícil repetir o feito.

Leia também: Carvajal se junta à Espanha para tratar lesão e tentar jogar Copa do Mundo

Andrés Iniesta afirma que Espanha ganhar Copa é
Reprodução
Andrés Iniesta afirma que Espanha ganhar Copa é "quase impossível"


"Temos que valorizar o que conseguimos e ter a consciência que ganhar o Mundial é algo quase impossível, muito, muito difícil. Ultrapassar as fases da competição, uma a uma, é muito exigente", disse Iniesta , que também adimitiu que em 2014 a Espanha "não estava ao nível que era exibido para a competição".

Leia também:  Espanha não espera Copa do Mundo e renova com técnico Julen Lopetegui até 2020

"Não acho que foi um fator em específico, nem a fadiga, nem a falta de atenção. Pelo contrário, foi um conjunto de coisas e o que aconteceu nesse ano deve servir de aviso. Vamos todos para a Rússia com os pés bem assentes no chão", finalizou o jogador.

Clube novo

Andrés Iniesta é apresentado como reforço do Vissel Kobe, do Japão
Reprodução/Twitter/J_League
Andrés Iniesta é apresentado como reforço do Vissel Kobe, do Japão


Depois de publicar uma foto ao lado do presidente Hiroshi Mikitani, Iniesta foi oficialmente apresentado recentemente como reforço do Vissel Kobe, clube da primeira divisão do Japão. De acordo com a imprensa local, o ex-Barcelona ganhará 30 milhões de dólares (cerca de R$ 109 milhões, aproximadamente) por ano.

"É um dia especial para mim. Quero expressar a minha gratidão por confiarem em mim neste projeto. Tenho muita vontade de começar a trabalhar com os meus companheiros. Amo este país. Quero desfrutar da vida no Japão, tudo em geral, as pessoas... Quero ser mais um na cultura japonesa", afirmou o jogador de 34 anos.

Leia também: Após deixar o Barça, Iniesta é apresentado como reforço do Vissel Kobe, do Japão

"Esperamos, eu e a minha família, adaptarmo-nos rapidamente e aprender a cultura japonesa. Tenho muito respeito pelo futebol japonês e seus jogadores. São inteligentes e com grande nível técnico. Tive a sorte de ter muitas propostas, mas o projeto apresentado pelo Kobe foi interessante. A cultura japonesa também me parece maravilhosa", acrescentou Iniesta .

    Leia tudo sobre: Futebol