Luciano
Reprodução
Luciano


O São Paulo perdeu sua primeira partida na temporada, contra o Novorizontino, no Estádio Jorge Ismael de Biasi, por 2 a 1, em partida válida pela quarta rodada do Paulistão. O jogo ficou marcado por uma polêmica envolvendo o VAR após um pênalti não dado para o Tricolor, já no fim do jogo.

O primeiro tempo começou com um susto para o São Paulo. Após uma saída de bola errada, o Novorizontino quase abriu o placar com Danielzinho, mas o chute foi para fora para fora, ainda no primeiro minuto de jogo.

Depois do susto inicial, o Tricolor passou a controlar mais a partida, mas isso não foi traduzido em gols. A equipe criou a maioria de suas jogadas pelo lado direito, com Igor Vinícius, fazendo com que Reinaldo fosse pouquíssimo participativo no jogo.

Em uma atuação bem morna, o São Paulo conseguiu criar algumas chances, mas mostrou pouquíssimo poder de finalização. Uma das principais chances foi em um cruzamento de Igor Vinicius, pelo lado direito, que colocou a bola na medida para a cabeçada de Pablo, que errou a direção e não levou muito perigo à meta defendida por Giovanni.

Em outras oportunidades, também pela direita, Pablo e Rodrigo Nestor conseguiram chegar à linha de fundo e cruzar para dentro da área, sem sucesso. Na chance de Nestor, o meia até poderia ter finalizado, mas, ao tentar passar a bola para o meio da área, viu ela passar por Pablo e chegar, já depois do segundo pau, em Reinaldo, que finalizou e foi travado pelo defensor. O Tricolor pediu pênalti, mas esse não existiu.

No fim do primeiro tempo, aos 46 minutos, o Tigre aproveitou a desorganização da zaga ‘alternativa’ do São Paulo e abriu o placar. No lance, após Volpi salvar na primeira oportunidade, Cléo Silva marcou. O atacante estava em posição clara de impedimento, mas a bola veio de um toque de Bruno Alves, de acordo com a arbitragem, tornando o lance regular. Mesmo com mais chances para o São Paulo, o primeiro tempo foi muito equilibrado.

Você viu?



No intervalo, Crespo decidiu mexer na formação. Assim, tirou o zagueiro Rodrigo, que não vinha muito bem no jogo, com dificuldades para progredir ao ataque e pouco entrosamento com o resto da zaga, e colocou o atacante Joao Rojas.

O segundo tempo começou com o São Paulo jogando num 4-3-3, com Reinaldo e Igor Vinicius jogando de laterais e Rojas aberto pela direita, se incumbindo do ataque por lá. Assim, o camisa 7 passou a ser crucial para o ataque, dando mobilidade, abrindo espaços na ponta direita para as infiltrações de Igor Vinicius e também sendo uma aposta para jogadas individuais.

Após 11 minutos de pressão intensa do Tricolor, Rojas mostrou a que veio e fez seu segundo gol no Paulistão. Em um lance onde ele, sem bola, se deslocou do lado direito para o centro do ataque, ele abriu espaço para que Igor aproveitasse o corredor, recebesse em profundidade e cruzasse para o cabeceio de Rojas, que empatou o jogo.



Depois do gol, o São Paulo recuou um pouco e ficou evidente que o time estava cansado. A falta de intensidade do Tricolor fez o Tigre crescer no jogando, levando perigo numa cabeçada bem defendida por Volpi e em duas finalizações de média distância.

Com a superioridade do time da casa, o São Paulo se viu com cada vez mais dificuldades de sair para o jogo, e cada vez mais ineficaz na criação. O jogo foi dominado pelo Novorizontino na metade do segundo tempo.

Essa superioridade se traduziu em gol e, aos 37 minutos de jogo, após uma falha enorme de Reinaldo em um lance de saída de bola, o Novorizontino voltou a ficar na frente do placar com um gol de Guilherme Queiroz. Gol merecido para coroar o bom momento da equipe na partida.

O fim do jogo ficou marcado por um erro enorme do VAR. Luciano ia driblando o goleiro, quando o mesmo o atingiu no peito, com os braços. No lance, o goleiro não chega a visar a bola, cometendo um pênalti, A juíza Edina Alves Batista não considerou pênalti, mas o árbitro de vídeo sequer pediu para ela ver a imagem novamente.

Assim, o jogo terminou 2 a 1 para os donos da casa, em uma vitória justa do time que jogou melhor por mais tempo e se mostrou mais bem organizado em campo. Após o gol de empate, o São Paulo se perdeu no jogo e sentiu o cansaço.

Esse foi o último jogo antes da pausa do Campeonato Paulista, decretada pelo Estado de São Paulo a partir do dia 15 de março e com término previsto para o dia 30.

FICHA TÉCNICA
GRÊMIO NOVORIZONTINO 2 X 1 SÃO PAULO
Local: Estádio Dr. Jorge Ismael de Biasi, em Novo Horizonte (SP)
Data/Horário: 13 de março de 2021 (sábado), às 16h30 (de Brasília)
Árbitro: Edina Alves Batista
Assistentes: Daniel Luis de Miranda e Alex Alexandrino
VAR: Adriano de Assis Miranda
Gols: (1-0) Cléo Silva, aos 46'01ºT, (1-1) Rojas, aos 11'2ºT e (2-1) Guilherme Queiróz, aos 37'2ºT


NOVORIZONTINO: Giovanni; Felipe Rodrigues, Bruno Aguiar, Robson e Paulinho; Barba (Lepu, aos 13'2ºT), Léo Baiano (Adilson, aos 24'2ºT), Danielzinho e Murilo Rangel (Douglas Baggio, aos 40' 2ºT); Cléo Silva (Ricardo Luz, aos 40'2ºT) e Jenison (Guilherme Queiróz, aos 24'2ºT). Técnico: Leonardo Condé.

SÃO PAULO: Volpi; Bruno Alves, Luan Santos e Rodrigo Freitas (Rojas, no intervalo); Igor Vinicius, Rodrigo Nestor (Tchê Tchê, aos 25'2ºT), Daniel Alves, Gabriel Sara (Vitor Bueno, aos 38'2ºT) e Reinaldo; Luciano e Pablo. Técnico: Hernán Crespo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários