Flamengo
Alexandre Vidal/Fla Imagem
Flamengo

O sexto Fla-Flu de 2020 não teve o mesmo equilíbrio dos outros. Pelo contrário, foi um clássico de um time só. Primeiro clube a conquistar quatro vitórias seguidas nesta edição do Campeonato Brasileiro , o Flamengo embalou de vez numa atuação muito superior no Maracanã.

Com os 2 a 1 sobre o Fluminense, gols de Filipe Luis e Gabigol com Digão descontando, o Rubro-Negro assumiu a vice-liderança com os mesmos 17 pontos do Internacional, que ainda joga na rodada. Já o Tricolor, sem vencer há três jogos, segue ladeira abaixo na tabela.

Enquanto Domenéc Torrent seguiu com o seu rodízio no time — apostando desta vezem Diego titular, com Arrascaeta, Everton Ribeiro e Gabigol no ataque —, Odair Hellmann escalou uma formação que pouco treinou e pensando no adversário, apostando em preencher o meio e jogar em velocidade pelos lados com Wellington Silva e Pacheco, mais Nenê de falso 9 no lugar de Evanilson, que deixou o clube.

O problema do planejamento pensando mais no adversário é que falhas individuais e um gol logo no início podem atrapalhar o que foi pensado. E foi exatamente o que aconteceu. Jogando com mais intensidade e dominando o meio, o Flamengo abriu o placar logo aos 7, num erro defensivo de Egídio e Calegari: Filipe Luis, sozinho, aproveitou rebote de Muriel após cabeçada de Gabigol.

Com a vantagem, o Rubro-Negro tomou conta do jogo, enquanto o Fluminense mal chegou ao ataque, muito menos usou a velocidade: a única chance foi num chute de Wellington Silva para fora, aos 25. Em seu melhor primeiro tempo na Era Domènec, o Flamengo jogou fácil, só não foi tão agressivo no ataque.

Tanto que só voltou a levar perigo aos 29, em cabeçada de Gabigol. Mas estava fácil chegar e o camisa 9ampliou aos 33, em lance parecido com o primeiro, em que Muriel espalmou para a frente e a defesa tricolor, enfiada na pequena área, deixou o rubro-negro livre para marcar. Foi o quinto gol em cinco jogos de Gabigol.

Com Fred no lugar de Pacheco, o Fluminense voltou melhor no segundo tempo e conseguiu chegar mais ao ataque. Ainda assim, o Flamengo seguiu bem superior, com grande facilidade para finalizar. Arrascaeta teve duas chances e Everton Ribeiro chegou a marcar, aos 14, mas estava impedido.

O jogo ficou mais aberto com as substituições, só que apenas o Flamengo chegava com perigo: Gabigol parou em Muriel e Willian Arão cabeceou sozinho na pequena área, para fora. Mas foi o Fluminense que diminuiu já nos acréscimos com Digão, após escanteio.

    Veja Também

      Mostrar mais