Flamengo
Divugação
Flamengo

Jorge Jesus já não é mais uma referência este ano no Flamengo. A atuação do time de Domènec Torrent na vitória de 5 a 3 sobre o Bahia colocou um novo parâmetro nas atuações de 2020. Não apenas pelos gols, mas pela atuação coletiva de um time com seis desfalques. Que já aproxima a equipe do G-4 do Brasileiro, na quinta posição.

As pinturas desenhadas por Pedro (2), Arrascaeta (2) e Éverton Ribeiro não diminuem a boa participação de outras peças que apareceram como titulares, com destaque principal para Isla, Thiago Maia e Pedro Rocha. Pois o que ficou foi a impressão de uma equipe que enfim entendeu como jogar.

Em que pesem as falhas defensivas nos gols sofridos e o erro do jovem goleiro Gabriel Batista, o saldo em Pituaçú é muito positivo. Sobretudo por premiar o planejamento do Flamengo com o rodízio de atletas. Com a entrada de Gabriel, Isla e Pedro, são 24 titulares em sete jogos.

É verdade que o Bahia facilitou. Entregou de bandeja em falha na saída de bola o primeiro gol para Pedro, que fez de carrinho e depois ampliou com belo arremate de fora. O Flamengo se apresentava em um 4231 com Ribeiro flutuando, mas livre para criar pelo lado direito ao lado de Isla. Na esquerda, Arrascaeta fez boa dupla com Pedro Rocha, e Pedro era a referência de onde quer que a jogada saísse.

A trama do terceiro gol coroou toda essa organização. Arrascaeta pegou a bola no meio da defesa, recuou para Éverton Ribeiro, que deu meia lua de primeira para Isla ir ao fundo cruzar, e achar a cabeça do uruguaio. No segundo tempo, a dupla do lado esquerddo funcionou novamente, e Arrascaeta fez o quarto. O quinto, foi um solo de Ribeiro, em jogada de cinema.

No fim, o Flamengo tirou o pé e o Bahia marcou com Daniel, em erro de Thuler, que havia entrado ao lado de Lincoln e Vitinho. Dome ainda deu minutos a Diego e Michael. No próximo jogo, contrea o Fortaleza, no Maracanã, não será surpresa se a escalação seja toda diferente outra vez.

    Veja Também

      Mostrar mais