Papo Reto
Instagram
Papo Reto

As polêmicas de arbitragem no clássico entre Palmeiras e São Paulo , pelas oitavas de final da Copa do Brasil -  e que culminou com a eliminação do alviverde nos pênaltis -, seguem repercutindo.

Após o chefe da Comissão de Arbitragem da CBF, Wilson Seneme, afirmar que não existe mais a possibilidade de traçar as linhas de impedimento no lance que originou o gol do Soberano no duelo, já que a "máquina foi resetada", o apresentador Benjamin Back detonou a atitude.

Durante o programa Papo Reto, comandado por Benja - em parceria com o Portal IG -, ele pediu o fim do VAR no Brasil.

"O Palmeiras foi eliminado da Copa do Brasil por um erro (entre aspas), absurdo, grotesco e dantesco. O VAR no Brasil não pode mais continuar. Precisa ter um intervenção já na CBF. O futebol brasileiro está acabando com o VAR. Vocês viram o Wilson Seneme dizendo que não dava mais para mostrar a linha porque resetaram a máquina para outra partida. Ou seja, queimaram as provas. Está provado e comprovado que foi um absurdo", apontou.

Ainda para Benja, já que o Palmeiras não tem como anular a partida, deveria entrar um processo contra a CBF. "Tinha que tentar reaver o prejuízo financeiro causado pela eliminação da Copa do Brasil. O que foi feito no jogo é um absurdo e resetar a maquina é um absurdo e meio", criticou.

Por fim, Benja falou sobre os motivos que o VAR não funciona no Brasil.

"Não estou criticando o VAR, mas sim as pessoas que estão controlando ele. Desde que foi implantado aqui sempre fui contra. Tinha certeza que daria errado. Antes tinha três caras ruins dentro de campo, agora são mais quatro fora. Não posso acusar ninguém sem provas, mas não vou defender que todo mundo é honesto. Quatro caras sentados em uma sala, com ar-condicionado, sem pressão, com todas câmeras. Não tem desculpa. É muito estranho", concluiu.

O programa Papo Reto vai ao ar todas às segundas, quartas e quintas-feiras, às 12 horas, e as transmissões acontecem no Youtube e na Twitch do iG, além de serem compartilhadas no Canal do Benja no YouTube e disponibilizadas no Spotify.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários