Vasco
Divulgação
Vasco

Nas diversas deliberações depois do pedido de demissão de Zé Ricardo , o  Vasco  chegou à conclusão que o melhor caminho por ora é prestigiar Emílio Faro.

A vitória sobre o Náutico deu tempo para o clube postergar a escolha de um substituto para o treinador, que trocou a Colina pelo futebol japonês.

Se fizer uma boa partida contra o Cruzeiro, no grande jogo da Série B até o momento, domingo, no Maracanã, o respaldo ao interino será renovado. Existe corrente no Vasco que defende que isso seja mantido até a conclusão da venda da Sociedade Anônima de Futebol para a 777 Partners.

Sem suporte financeiro do grupo americano para a contratação do novo técnico, o clube se viu com possibilidades mais restritas no mercado. Inicialmente, a diretoria do Vasco imaginou ter o argumento financeiro à disposição para convencer técnicos de maior peso a substituir Zé Ricardo.

O mapeamento de nomes continua, sem um que consiga grande unanimidade internamente até o momento. Há a preocupação em não desmontar o bom vestiário construído por Zé Ricardo. O ambiente entre os jogadores do Vasco é considerado uma das virtudes do trabalho do treinador. 

Atualmente, a decisão é vascaína. A 777 Partners é consultada, tem liberdade para indicar nomes, mas a escolha será do clube associativo. Se Emílio Faro conseguir manter o bom nível de resultados do Vasco na Série B, pode ser mantido até o fim do processo de venda da SAF. Neste cenário, caberia a 777 a responsabilidade de optar por qual caminho seguir em relação à comissão técnica.

A proposta vinculante não tem uma data certa para chegar. No último dia 27, quando as partes estimaram mais 14 dias para concluir a diligência. Nos planos do Vasco , todo o processo de venda da SAF será concluído até meados de julho, quando a próxima janela de transferências será aberta.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários