Corinthians retira a cor verde da bandeira LGBTQIA+ e gera polêmica
Reprodução
Corinthians retira a cor verde da bandeira LGBTQIA+ e gera polêmica

O Corinthians se colocou no meio de uma polêmica no Dia Internacional de combate à Homofobia. Isso porque o clube publicou nas suas redes sociais uma foto sem a cor verde na bandeira LGBTQIA+. No lugar, o cinza foi utilizado. Isso porque é a cor do Palmeiras, arquirrival da equipe paulista. A atitude foi criticada pelos próprios torcedores.


Na legenda do post, o Corinthians destacou que o Brasil é o país que mais mata pessoas LGBTQIA+ do mundo. A informação foi publicada por meio do relatório produzido pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Ao todo, foram 316 assassinatos reportados em 2021.

“Respeite quem só quer viver”, completou o clube de Itaquera na publicação. Além dele, outros gigantes do Brasileirão reforçaram o combate à homofobia neste 17 de maio, incluindo o próprio Palmeiras, envolvido indiretamente na polêmica.

A lembrança dessa data remete ao dia em que a Organização Mundial da Saúde (OMS) retirou a homossexualidade da classificação estatística internacional de doenças e problemas relacionados à saúde, em 1990.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários