Passagem de Jorge Jesus pelo Brasil rendeu críticas ao treinador português
Nayra Halm
Passagem de Jorge Jesus pelo Brasil rendeu críticas ao treinador português

O presidente do Flamengo, Rodolfo Landim (veja fotos na galeria abaixo), admitiu não ter gostado da maneira como Jorge Jesus deixou o Flamengo em 2020.


Em entrevista ao jornalista Mauro Cezar Pereira, no "UOL", o mandatário afirmou que a escolha de Jesus em sair do clube logo após o Campeonato Carioca prejudicou o trabalho para o restante do ano.

"Com a maneira que ele saiu, obviamente que sim. Ele tinha se comprometido, não só comigo, mas com todo o grupo (jogadores e comissão técnica) a permanecer aqui até ao menos o final da temporada de 2020. Ao renovar o contrato e depois sair repentinamente, atrapalhou todo o trabalho de preparação para a temporada pós-paralisação pela Covid e a eventual adaptação de um novo técnico que contrataríamos para o lugar dele, se soubéssemos que não iria ficar. Com relação à vinda dele ao Brasil, não tenho o que comentar. Viveu aqui, certamente deixou amigos e é mais do que natural que venha matar a saudade", disse Landim.

Jorge Jesus escolheu rescindir com o Flamengo para aceitar uma proposta do Benfica. O treinador ficou no comando do clube português até o fim do ano passado, quando acertou sua saída após grande pressão da torcida.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários