Influenciador que tentou chamar atenção de Casimiro geral multa para a CBF
Instagram
Influenciador que tentou chamar atenção de Casimiro geral multa para a CBF

Uma invasão a campo no jogo entre Brasil e Paraguai, pelas Eliminatórias da Copa, em fevereiro,  rendeu à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) uma multa de 20 mil francos suíços (equivalente a R$ 103 mil), por parte da Fifa. O rapaz que tentou pular no campo do Mineirão com um cartaz para chamar a atenção do jornalista e streamer Casimiro (veja fotos na galeria abaixo) diz que se arrependeu do que fez.


— Eu agi na emoção, não tinha planejado pular no gramado. Quando os jogadores vieram para o meu lado (celebrar a vitória) a minha boca secou e meu coração disparou. Tinham uns caras do meu lado que me incentivaram, aí pulei. E logo bateu um arrependimento. Não tenho coragem de fazer nunca mais — explica Victor Carlos, de 21 anos, morador da favela do Aglomerado da Serra, em Belo Horizonte.

Vestido de forma semelhante aos seguranças do estádio (com calça social preta e colete fluorescente), ele acabou contido antes mesmo de pisar no campo. Em busca de se tornar um influenciador digital, Victor pedia no cartaz, com foto de Casimiro, que o streamer comentasse seus vídeos.

— Sempre acompanhei o Casimiro, mas só nas lives. Quando soube que ia ter um jogo do Brasil no Mineirão, pensei: "Vou ficar na arquibancada com um cartaz, o camarote fica ali perto. Se algum famoso me vir, vai me filmar e marcar o Casimiro". Essa era a minha intenção. O cartaz quem fez para mim foi a moça do sacolão, porque minha letra é muito feia, e a foto imprimi na lan house — descreve.

No fim das contas, deu certo. Victor foi notado por Casimiro, que agora é um de seus 59 mil seguidores no Instagram. O ídolo até lhe mandou uma mensagem, chamando-o de “doido”.

— Recebendo a mensagem do Casimiro, fiquei com a sensação de dever cumprido, mas, no fundo, com receio de dar um problema maior para mim, já pensando nos (possíveis) prejuízos. Foi uma mistura de sentimentos — diz Victor. — O Casimiro chegou a entrar no meu perfil durante uma live no dia do jogo, mas, como no dia tinha muita gente falando que o que eu fiz podia incentivar outras pessoas, ele não chegou a reagir às minhas reportagens.

Enquanto Cazé, de 28 anos e 2,6 milhões de seguidores no Instagram, ficou famoso por lives na plataforma Twitch em que reage a vídeos de pessoas preparando comidas, programas de TV ou transmissões de jogos de futebol, Victor tem pegada mais tiktoker, com vídeos curtos e engraçadinhos. Alguns estrelados por um personagem criado por ele: um repórter, que usa calça preta e colete fluorescente. Foi vestido assim que Victor foi ao Mineirão.

— Falaram que fui disfarçado de segurança, não fui, não tem nada a ver. Eu fui de repórter, com o meu personagem — conta ele, que administra um restaurante com a namorada.

Depois da quase invasão, Victor foi levado à Polícia Militar, informou seus dados, prestou esclarecimentos e foi liberado. A punição, vinda da Fifa, acabou indo para a CBF, que ainda pode recorrer da decisão.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários