Presidente do Vasco entre Josh Wander (CEO) e Juan Arciniegas (diretor de esportes), da 777 Partners
Divulgação
Presidente do Vasco entre Josh Wander (CEO) e Juan Arciniegas (diretor de esportes), da 777 Partners

A Assembleia Geral Extraordinária no Vasco, marcada para este sábado, foi suspensa pela Justiça. O juiz da 45ª Vara Cível da Capital, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, aceitou o pedido de um sócio para que a AGE, que pretende mudar o estatuto do clube para que ele se transforme em SAF, não aconteça.


De acordo com o sócio Yuri Menênes, há irregularidades na ata da reunião do Conselho Deliberativo, que aprovou a SAF. A AGE que estava marcada para este sábado seria para apresentar as alterações para os sócios. 

O Vasco informou através de sua assessoria de imprensa que ainda não foi notificado pela Justiça. 

A Assembleia Geral Extraordinária é o passo mais importante até aqui no processo que pode culminar com a transferência do controle do futebol vascaíno para o grupo americano 777 Partners. Exatamente por isso concentra a maior movimentação na Justiça de grupos contrários à realização do negócio.

São 5.899 sócios aptos para votar, de acordo com a lista divulgada pelo clube. Caso a AGE aconteça. eles poderão acessar o sistema de votação remota ou comparecer à sede do Calabouço, no Centro do Rio. O resultado vencedor precisa da maioria simples entre os votos efetuados. No Conselho Deliberativo, a mudança estatutária passou com ampla maioria, 166 a 3.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários