Jorge Jesus
Divulgação
Jorge Jesus

A notícia publicada em Portugal de que Jorge Jesus estaria retornando ao futebol saudita, desta vez para o Al-Nasr, pegou o treinador e seus representantes de surpresa.

O português não confirma qualquer acordo e quer aguardar o fim da temporada europeia em maio para avaliar seu futuro.

Não está descartada sua volta ao futebol brasileiro, inclusive ao Flamengo, segundo fontes.

Desde que saiu do Flamengo, em meados de 2020, e aceitou o convite do Benfica, Jesus viu sua projeção internacional ruir. O fraco desempenho do time português, que ambicionava voos mais altos na Champions, e problemas de relacionamento com o grupo fecharam o mercado europeu de ponta ao treinador.

No Brasil, por outro lado, as glórias alcançadas com o rubro-negro ainda mantém seu nome em alta. Tanto que o próprio Flamengo tentou trazê-lo de volta no final do ano passado, e Atlético-MG e Corinthians esbarraram nos altos valores pedidos e na recusa do técnico em iniciar um trabalho no começo do ano.

Leia Também

Por isso, o seu perfil orçamentário só cabe em mercados que dispõem de milhões, como os países árabes ou a China. De acordo com o "Record", Jesus negocia um salário anual de 10 milhões de euros (R$ 53 milhões na cotação atual). A proposta faria o técnico desistir de seus meses sabáticos.

Recentemente, ele afirmou que seu próximo trabalho seria fora de Portugal, mas apenas a partir de maio ou junho deste ano.

O Al-Nasrr conta com nove títulos do campeonato nacional, sendo o último em 2019, e é o atual bicampeão da Supercopa Saudita. No elenco, conta com o atacante brasileiro Anderson Talisca, que jogou no Bahia e no Vasco, e o meia Anselmo, com passagens por Internacional e Sport.

Em sua primeira passagem pelo futebol saudita, Jesus foi campeão da Supertaça do país, na temporada 2018/19. Ele comandou o time em 24 jogos e conquistou 19 vitórias. De lá, veio para o Flamengo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários