Cano marcou dois gols na vitória do Fluminense sobre o Flamengo
Divulgação/Fluminense
Cano marcou dois gols na vitória do Fluminense sobre o Flamengo

Em um jogo com muita emoção, polêmica, falha de zagueiro e atacante decisivo, o Fluminense levou a melhor sobre o Flamengo no primeiro jogo da final do Carioca, no Maracanã, e venceu por 2 a 0, com dois gols de German Cano. Léo Pereira, que entrou aos 36 da etapa final, fez duas bobagens e entregou o ouro para o rival.

Veja na galeria abaixo fotos do 1º jogo da final:


O primeiro tempo foi como já era de se esperar: o Flamengo com uma qualidade técnica melhor, mas esbarrando em um Fluminense com muita vontade e pouca inspiração com a bola nos pés. Além disso, os 45 minutos iniciais foram repleto de polêmica envolvendo a arbitragem.

Aos oito minutos, o Flamengo teve a primeira boa oportunidade. Gabigol recebeu pela direita e tocou rasteiro para a área. A bola chegaria limpa para Vitinho, mas Manoel aparece antes e cortou para salvar o que seria o primeiro gol no jogo.

Aos 32, o Rubro-Negro novamente ficou no quase. Na cobrança de escanteio, David Luiz cabeceou, e Fábio faz grande defesa. No rebote, o zagueiro acabou fazendo falta, e o lance foi paralisado. O goleiro tricolor fez milagre em lance à queima-roupa.

Aos 45, o lance mais polêmico do jogo. Willian Bigode finalizou para o gol, mas bandeira já havia marcado impedimento no lance anterior. A marcação foi muito contestada pelo time do Fluminense, que reclamou que a arbitragem deveria ter deixado o lance seguir até o fim. E os tricolores estavam certos, pois não houve irregularidade, e o gol seria validado, caso fosse checado pelo Var.

Leia Também

Após o apito final da primeira etapa, David Luiz foi reclamar e levou cartão, o que fez Cacau Cotta, Diretor de Relações Externas do Flamengo, invadir o gramado e quase agredir o árbitro Wagner do Nascimento Magalhães. O dirigente rubro-negro precisou ser retirado pelos seguranças.

No segundo tempo, o roteiro do filme parecia ser o mesmo da primeira etapa. Mas, eis que surge um grande personagem para mudar a história: Arrascaeta. O uruguaio, que começou no banco por conta do desgaste de viagem após servir à seleção uruguaia, foi acionado aos 11 minutos, no lugar de Marinho.

O camisa 14 chamou a responsabilidade e protagonizou lances dignos de cinema. Logo na primeira oportunidade, aos 12 minutos, Arrascaeta participou da primeira jogada de perigo do Flamengo no segundo tempo. Bruno Henrique lançou o uruguaio, que cruzou. David Braz tirou, e a bola sobrou para Pedro. Ele chutou, e Fábio faz grande defesa. No rebote, Gabigol chutou, e David Braz chegou para impedir o gol.

Aos 27 minutos, Arrascaeta cobrou falta e deixa Bruno Henrique em ótima condição na área. Ele toca de cabeça para o meio, e a defesa consegue tirar antes da finalização.

Porém, um argentino resolveu roubar a cena no Maracanã. Cano marcou duas vezes e deu a vitória para o Fluminense no primeiro jogo da final do Carioca. O primeiro foi aos 37. Léo Pereira perdeu a bola sozinho e Arias ficou com ela. Ele avança, tocou para Cano, que levou a melhor na disputa com Filipe Luís, chutou, e a bola entrou depois de passar por baixo das pernas de Hugo.

Dois minutos depois, o atacante novamente fez o 'L', sua tradicional comemoração. Willian Arão tocou a bola, e Yago se antecipou a Léo Pereira para ficar com a bola. Calegari recebeu pela direita e tocou para Cano marcar o segundo gol tricolor.

Depois, o Flu apenas administrou o placar para ficar com boa vantagem para sábado, quando os dois times voltam a se enfrentar pelo segundo e último duelo da final do Carioca. Como venceu por 2 a 0 na ida, o Tricolor pode perder por até um gol de diferença que consegue o título do Carioca 2022.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários