Tite irá deixar a Seleção Brasileira após a Copa do Mundo
Lucas Figueiredo/CBF
Tite irá deixar a Seleção Brasileira após a Copa do Mundo

O técnico Tite (veja fotos na galeria abaixo), da seleção brasileira, descartou qualquer tipo de negociação para assumir o comando do Arsenal, da Inglaterra, depois da Copa do Mundo no fim do ano.

A possibilidade foi veiculada pela TV Globo durante a transmissão de Brasil e Chile, na quinta-feira.

Em coletiva de imprensa divulgada nesta segunda-feira, o treinador afirmou ter ficado triste com a repercussão do caso e chegou a mandar um recado para as pessoas próximas, tanto as que trabalham com ele como seus familiares.

"O meu sentimento é de tristeza. Eu fico triste. Fico triste porque a informação passada para o público é mentira. A informação é mentira. E as pessoas que eu represento e se sentem identificadas comigo fiquem tranquilas, porque o Tite tem conduta pessoal, valoriza sua atividade profissional e sabe da responsabilidade da seleção brasileira", disse o treinador, que citou até o atual técnico do clube inglês.

Leia Também

"Desculpa, Arsenal. Desculpa, Arteta [técnico do Arsenal]. Não foi essa situação. Não partiu de nós. Não tem, não tem absolutamente nada. Nenhuma pessoa ligada a mim, Gilmar Veloz [empresário de Tite] (...) No momento de fake news tão grande, de informações que não são verdadeiras, me entristece (...) A minha palavra de honra é que não há, nem de mim e do Gilmar, que pode falar a esse respeito. Minha esposa, fique tranquila. Miro, meus irmãos, fiquem tranquilos, que teu irmão tem dignidade naquilo que faz, respeito muito grande a estar técnico da seleção e à competição, ao Mundial, que é o que mais importa."

As respostas foram dadas em coletiva que antecede a partida contra a Bolívia, que será disputada amanhã (29), às 20h30 (de Brasília), pela 18ª rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo. O palco será o estádio Hernando Siles, em La Paz. Na altitude, Tite prevê um time menos vertical.

O Brasil enfrenta a Bolívia com a seguinte escalação: Alisson ou Éverson; Daniel Alves, Marquinhos, Éder Militão e Alex Telles; Fabinho; Bruno Guimarães, Philippe Coutinho e Antony; Lucas Paquetá e Richarlison.

"Não tem influência na Copa do Mundo, mas tem influência em termos estratégicos daquilo que a gente pode retirar de melhor da equipe em cima das adversidades, do adversário, da altitude, de uma série de resultados que não tivemos lá historicamente contra a Bolívia, de finalizações de média distância e da bola parada. São uma série de aspectos importantes que a gente leva em consideração estrategicamente.", afirmou o treinador.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários