Landim
Divulgação
Landim

A vitória do Flamengo para conter as penhoras do Banco Central, que poderiam chegar a R$ 127 milhões, foi parcial. Embora o clube tenha garantido o retorno dos repasses de cotas de televisão e premiações da CBF, e principalmente interrompido os abatimentos mensais, que estavam em R$ 2 milhões, ainda faltam etapas para o caso se encerrar.

O Banco Central vai recorrer da decisão do Tribunal Regional Federal e o clube terá que se defender. Também será necessário confirmar a vitória em âmbito regional no Superior Tribunal de Justiça, em Brasília. Se perder nesta esfera, a penhora corre risco de voltar.

Mas no momento, o  fluxo de caixa do clube já pode funcionar normalmente, e o futebol terá liberdade para voltar a negociar contratações, com moderação.

 Na decisão de terça-feira, o juiz do TRF entendeu que o Flamengo tem 90% de razão dentre as alegações ponderadas no caso do Banco Central. Entre elas, o clube questionou que parte das multas aplicadas por não ter registrado negociações do passado no banco já prescreveram.

Leia Também

O Flamengo também não concordou em aplicação de multa por ter incluído Zé Roberto na negociação pela compra de Sávio, em 1997, e foi atendido. No total, a multa que o clube teria que pagar se reduziu de 100% para 70% após o recurso, e o montante geral devido caiu para R$ 10,6 milhões com a vitória parcial. Apenas as premiações de 2019 seguem retidas.

- Demos um passo muito importante, mas a luta continuará em outras frentes. Vale dizer que o mérito do processo será julgado em breve no STJ - disse no Twitter o vice-presidente jurídico Rodrigo Dunshee.

Em 2022, o Flamengo previu um gasto de R$ 100 milhões em contratações. Até agora foram R$ 22 milhões investidos nas contratações de Marinho (R$ 7,1 milhões) e Fabrício Bruno (R$ 15 milhões).

A diretoria espera fechar até abril a compra de Andreas Pereira ao Manchester United, por R$ 60 milhões. Este é o investimento mais polêmico e que sofre questionamentos no clube. No mercado, a ideia é ainda contratar um goleiro, um volante e um atacante. Santos, do Athletico-PR, viria por R$ 20 milhões. Há interesse ainda em Diego Rossi, do Fenerbahce, e Thiago Mendes, do Lyon.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários