Fluminense derrotou o Olimpia sai na frente por uma vaga na fase de grupos da Libertadores
Reprodução/Instagram
Fluminense derrotou o Olimpia sai na frente por uma vaga na fase de grupos da Libertadores

Golaço, falha de goleiro, momentos de tensão, discussões e atacante goleador. Ingredientes que fizeram o duelo entre Fluminense e Olimpia, no Nilton Santos, pela partida de ida da Terceira Fase da Libertadores, ser considerado uma grande partida. E com Germán Cano inspirado, marcado duas vezes, o Tricolor venceu por 3 a 1 e encaminhou a classificação à fase de grupo do torneio. O outro tento foi feito por Luiz Henrique, e Derlis González descontou para os paraguaios.


O Fluminense começou o primeiro tempo avassalador, partindo para cima do Olímpia e se impondo diante dos paraguaios, como os torcedores queriam. A estratégia deu certo, e o Tricolor abriu o placar antes dos 15 minutos de jogo. Logo aos dez, Cano fez o "L". Em cobrança de escanteio, Luiz Henrique escoru na primeira trave e deixou a defesa adversária rendida. O atacante argentino apareceu na pequena área, sozinho, para abrir o placar de cabeça.

O problema que aos 16 minutos, Fábio deu uma de juvenil, falhou e entregou o ouro ao adversário. Após receber na pequena área, o goleiro foi passar para Calegari na ponta direita e deu no pé de Derlis González, que só empurrou para empatar o duelo.

Aos 27, entretanto, Fábio compensou. No contra-ataque do Olimpia, Derlis recebeu lançamento, invadiu a área e bateu forte, cruzado. O goleiro tricolor se esticou para salvar o que seria o segundo gol paraguaio. Aos 39, o Flu teve a chance de chegar ao segundo, mas desperdiçou. Calegari jogou na área, Luiz Henrique escorou, e a bola sobrou limpa para Willian Bigode, dentro da área, mas o chute de primeira saiu fraco demais.

Leia Também

Para o segundo tempo, Abel tirou Yago Felipe e colocou Martinelli. A alteração surtiu efeito, e o Flu chegou ao segundo gol logo no primeiro minuto da segunda etapa, com direito a golaço. Luiz Henrique recebeu na ponta direita e resolveu tudo sozinho. Driblou um, driblou dois e chutou cruzado, de um ângulo improvável, para surpreender o goleiro e recolocar o Tricolor na frente.

Aos oito, Iván Torres, que havia levado um drible sensacional de Luiz Henrique, deu um carrinho desleal no atacante tricolor e só não foi para o chuveiro mais cedo porque a arbitragem pipocou. O jovem não aguentou as dores, pediu para sair e foi substituído por Arias.

E o colombiano participou do lance do terceiro gol do Fluminense na partida, aos 22 minutos. Na virada de Arias, Willian cruzou rasteiro e Olveira quase interceptou, mas deixa a bola rolar para os pés de Cano, que empurrou e comemorou o terceiro gol dele em Libertadores em três jogos.

Com boa vantagem no placar, o Fluminense passou a administrar a bola e o placar para manter a vantagem para o jogo da volta, no Paraguai, na próxima quarta-feira (16). Fora de casa, o Tricolor pode perder por até um gol de diferença que consegue a classificação.

Esta foi a 12 vitória seguida do Tricolor na temporada. O time de Abel Braga, além da grande invencibilidade, também já ostenta o título da Taça Guanabara com uma rodada de antecedência. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários