Tite
Divulgação
Tite

A Copa do Mundo do Qatar, em novembro, será a despedida do técnico Tite da seleção brasileira. O próprio treinador confirmou a informação em participação no programa "Redação SporTV", nesta sexta-feira.

— Vou até o fim do Mundial. Não tenho porque mentir aqui — afirmou Tite, que revelou sonhar com o título para coroar ainda mais a carreira — Não quero vencer de qualquer forma. Venci tudo na minha carreira, só me falta o Mundial.

A possibilidade do gaúcho de 60 anos deixar a seleção brasileira após a Copa vinha sendo ventilada desde que Xavi Hernández, atual técnico do Barcelona, revelou ter sido procurado pela CBF. A proposta envolveria iniciar com auxiliar de Tite e assumir o cargo de treinador depois da competição.

Em entrevista coletiva em novembro, Tite confirmou que sabia da procura pelo espanhol.

Leia Também

— Conheço ele de dentro do campo, às vezes não conheço com profundidade. O que eu posso te passar é que foi conversado comigo, Caboclo falou dessa possibilidade, sim, e eu disse que sim, porque ele poderia trazer como auxiliar tudo que teve de experiência dentro de campo, como capitão, de todo esse comportamento, essa conduta de liderança, de conhecimentos, de ideias, que ele pudesse trazer. A partir daí, não sei.

Tite assumiu a seleção em 2016, após carreira multi-vitoriosa, em especial pelo Corinthians — onde foi bicampeão brasileiro, além de campeão da Libertadores e do Mundial. Comandou a amarelinha em 70 jogos até agora, com 51 vitórias, 14 empates e 5 derrotas. Nesse período, conquistou a Copa América uma vez, em 2019.

Na Copa do Mundo de 2018, na Rússia, caiu com o Brasil nas quartas de final, após derrota por 2 a 1 para a Bélgica. No caminho para o Qatar, garantiu a classificação antecipada em novembro, liderando as eliminatórias sul-americanas com folga: invicta, a seleção tem 12 vitórias e 3 empates em 15 jogos.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários