Madureira não suportou pressão do Flamengo e levou virada
Divulgação/Flickr Flamengo
Madureira não suportou pressão do Flamengo e levou virada

O Flamengo venceu o Madureira de virada por 2 a 1 nesta quarta-feira, no Estádio Conselheiro Galvão, pela sétima rodada do Campeonato Carioca. Com gol decisivo de Willian Arão, o resultado colocou o Rubro-negro na liderança, com 16 pontos. Por sua vez, o Tricolor Suburbano permaneceu na sétima colocação e somando sete pontos.


Mais uma vez, com uma formação diferente, o Flamengo entrou em campo com a linha defensiva formada por dois zagueiros. Na ocasião, o técnico Paulo Sousa escalou Noga e Cleiton, com o meia Diego mais recuado e fazendo uma linha de três na saída de bola.

No entanto, logo no primeiro minuto da partida, o Madureira aproveitou o erro do adversário e puxou o contra-ataque com o atacante Ygor Catatau pelo lado esquerdo, completamente isolado e sem nenhum adversário rubro-negro na marcação. Em seguida, o jogador invadiu a área e finalizou no canto esquerdo de Diego Alves, que não alcançou e permitiu a abertura do placar.

Por outro lado, aos três minutos do primeiro, o Flamengo tentou responder com um cruzamento na área pelo lado esquerdo e em direção ao centroavante Pedro. No entanto, o jogador tentou dominar a bola, mas perdeu o tempo e viu a defesa do Madureira cortar para afastar o perigo.

E o Madureira não parou de ameaçar a defesa do Flamengo. Aos 23 minutos, o Tricolor Suburbano disparou com um lançamento de Felipe Dias para o Pulga, que invadiu a área e encheu o pé para obrigar o goleiro Diego Alves a fazer uma bela defesa. No entanto, deixou o rebote para o atacante Pipico que tentou finalizar, mas o zagueiro Cleiton chegou a tempo para dividir a bola e acalmar a defesa rubro-negra.

Leia Também

Perto do fim do primeiro tempo, o volante Andreas Pereira se envolveu em uma dividida e cometeu falta em Henrique, do Madureira. Na ocasião, o atleta rubro-negro discutiu com o adversário e tomou o cartão amarelo, deixando o treinador Paulo Sousa preocupado com uma possível expulsão. Não deu outra e o técnico português decidiu substituir o meio-campista.

No lugar de Andreas Pereira, Paulo Sousa colocou Willian Arão e modificou a saída de bola do Flamengo. Sendo assim, para formar a linha de três jogadores, Noga e Cleiton tiveram a companhia do volante. Quanto ao meia Diego, o atleta assumiu a posição mais avançada do belgo-brasileiro. Dessa forma, o Rubro-negro tentou provocar a defesa do Madureira, mas não foi o suficiente para empatar a partida ainda no primeiro tempo.

O retorno para o segundo tempo não modificou a postura do Madureira, que logo aos dois minutos, o meia Felipe Dias avançou de fora da área e disparou um chute, obrigando Diego Alves a espalmar para afastar o perigo. A bela defesa do goleiro rubro-negro indicou que o Tricolor Suburbano não iria tirar o pé.

Por outro lado, aos 13 minutos, o Flamengo surpreendeu na jogada pela esquerda, com um cruzamento do meia-atacante Vitinho para dentro da área. Na ocasião, a bola raspou na cabeça de Willian Arão, que desestabilizou a defesa do Madureira e permitiu a chegada de Everton Ribeiro para cabecear e empatar a partida.

E falando em Willian Arão, que substituiu Andreas Pereira em um momento crítico do primeiro tempo, o volante virou a partida aos 23 minutos e deixou o Flamengo na frente do placar. Após dividida dentro da área do centroavante Pedro, a defesa do Madureira cortou a jogada, mas não foi o suficiente para impedir que Arão, da meia-lua, finalizasse de chapada para o canto esquerdo de Dida.

Após o segundo gol do Flamengo, o Madureira recuou e tentou bloquear todos os ataques liderados pelo centroavante Pedro. A reta final ficou animada para o Rubro-negro, mas não o suficiente para ampliar a partida e acalmar a torcida rubro-negra.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários