Néstor Pitana
Divulgação
Néstor Pitana

A final brasileira da Conmebol Libertadores entre Palmeiras e Flamengo, no dia 27 de novembro, em Montevidéu, terá como árbitro principal o argentino Nestor Pitana.

Experiente, ele é considerado um dos melhores da América do Sul e apitou a final da Copa do Mundo de 2018, entre França e Croácia, além de pertencer ao quadro da Fifa desde 2010.

Porém, ele não traz boas recordações para ambas as equipes.

Do lado alviverde, ele esteve presente nas eliminações do Verdão para o Barcelona de Guayaquil, no Allianz Parque, pelas oitavas de final em 2017, e para o Grêmio, no Pacaembu, pelas quartas de final da edição de 2019 da Libertadores. Além disso, Pitana apitou também o empate sem gols do Palmeiras diante do Guaraní-PAR, pela fase de grupos do torneio continental em 2020.

Recentemente, ele foi responsável por conduzir a primeira partida entre Palmeiras e São Paulo pela Libertadores desse ano. O jogo terminou com o empate em 1 a 1.

Leia Também

Pelos lados do Flamengo, a partida de ida da semifinal da Libertadores entre Grêmio e Flamengo, em 2019, terminou empatada por 1 a 1, mas o grande protagonista do duelo foi Pitana.

Com o auxílio do VAR, o argentino anulou três gols do Flamengo e deixou de expulsar o volante Michel, do Grêmio. Algumas decisões foram bastante criticadas.

Aos 19, Everton Ribeiro marcou, mas ele, corretamente, anulou com o auxílio do VAR, observando falta de Gabigol em Kannemann. Aos 23, o Rubro-Negro fez outro gol, desta vez com Gabigol, mas novamente foi invalidado pela arbitragem - desta vez por impedimento. O lance, porém, foi milimétrico.

As polêmicas seguiriam ainda antes do intervalo. Aos 38, Michel deu solada em Gerson, o VAR chamou recomendando a expulsão do gremista, mas ficou barato, e ele levou somente o amarelo.

A última polêmica foi aos onze minutos do segundo tempo, quando Gabigol faria mais um pelo Rubro-Negro, mas novamente o gol foi anulado pelo vídeo, desta vez, sem dúvidas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários