Téo José e Pelé
Divulgação
Téo José e Pelé


Narrador do SBT, o locutor esportivo Téo José (veja galeria de fotos abaixo) revelou em entrevista ao canal Camisa 21, no Youtube, que guarda mágoas de Pelé e que "não o idolatra como todo mundo".


O episódio, que aconteceu na infância, marcou para sempre a vida do narrador, que perdeu o encanto pelo 'Rei'.

"Eu era mascote do Goiás, não de vestir a roupa de periquito, mas aquelas crianças que entravam uniformizadas com o time no começo do jogo. [...] Em 1973, o Goiás subiu para a Série A, e eu lembro bem da cena. Era uma quarta-feira, no Estádio Olímpico e os times aqueciam no gramado. Então, entrou o Goiás - e eu junto -, entrou o Santos, e eu estava com um papel e um lápis. Faltavam dois minutos para começar o jogo. Naquela época, nem todos os jogos tinham TV, então o horário não era tão rígido. E eu fui até o Pelé e pedi um autógrafo. Ele falou: 'Não garoto, agora não'. Desde esse dia, a minha idolatria pelo Pelé diminuiu muito. Mágoa de criança não tira", revelou.

"O Pelé é o Rei do Futebol, mas não tenho a idolatria como todo mundo tem. O meu ídolo no futebol - não por isso - é o Rivellino", concluiu.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários