Corinthians vence o Fluminense na Neo Química Arena
Lucas Merçon/Fluminense
Corinthians vence o Fluminense na Neo Química Arena

No futebol, a bola costuma punir bobeadas. E a única cometida no consistente sistema defensivo do Fluminense custou a derrota por 1 a 0 para o Corinthians, na noite desta quarta-feira, na Neo Química Arena. Na briga direta por um lugar no G-4 do Campeonato Brasileiro, o gol de Gabriel Pereira deixou o Timão, sexto, com 40 pontos, mais perto do objetivo. Há três rodadas sem vencer, o Tricolor segue em nono, com 33.


Na ausência de seu camisa 9, segundo maior goleador da competição, com 155 gols, o Fluminense teve na solidez da defesa, que contou com David Braz no lugar de Luccas Claros, suspenso, o ponto alto em Itaquera. Pouco criativo, mas compacto o meio de campo fechou as portas para Giuliano, Renato Augusto e Willian, que se machucou no início do jogo. 

E, curiosamente, o Fluminense criou as melhores chances no primeiro tempo em jogadas iniciadas pelos zagueiros. Na melhor delas, Nino arrancou da defesa para descolar um ótimo passe - rasteiro e com velocidade - para Yago Felipe. No contra-ataque, o apoiador aproveitou a desarrumada defesa e deixou Caio Paulista cara a cara com Cássio, que fez uma difícil intervenção para evitar o gol.

Leia Também

O primeiro tempo terminou com cinco finalização do Corinthians, contra oito do Fluminense, uma delas com Bobadilla. Com pouca mobilidade, o atacante paraguaio não levou vantagem no duelo com Gil. Concorrentes diretos por uma vaga no G-4, faltou mais ousadia de ambos os lados. No entanto, Marcão não mudou a estratégia depois do intervalo. O Fluminense voltou com a mesma formação e exigiu muito da paciência do torcedor que esperava uma atitude mais agressiva.

No momento que o Tricolor decidiu se arriscar com a entrada de Arias e John Kennedy no lugar de Luiz Henrique e Bobadilla, o Timão 'achou' um gol na única defensiva cometida até então. O cruzamento de Mosquito parecia despretensioso, longo e alto, mas encontrou Gabriel Pereira, livre nas costas de Danilo Barcelos, que acertou um belo chute de primeira para abrir o placar, aos 23.

O duro golpe teve um impacto imediato e esfriou a prometida investida do Tricolor, que demorou para se reorganizar. Com Martinelli e Casares, Marcão ainda tentou renovar o fôlego. Aos 34, Caio Paulista aproveitou a boa tabela com John Kennedy, mas a finalização explodiu em Fábio Santos, em corajoso e perigoso carrinho dentro da área. No fim, depois de ótimo passe de Casares, Cássio evitou o gol contra de João Victor após cruzamento de Danilo Barcelos.

CORINTHIANS X FLUMINENSE
Local: Neo Química Arena
Árbitro: Marielson Alves Silva (BA)
Gols: - 2º tempo - Marco Antônio
Cartões amarelos: Fagner; Danilo Barcelos
Cartões vermelhos: -
Renda e público: R$ 604.926,60 para 11.892 pagantes (12.045 presentes)

Corinthians: Cássio, Fagner, João Victor, Gil e Fábio Santos; Cantillo (Gabriel), Giuliano, Renato Augusto (Vitinho), Gabriel Pereira (Adson) e Willian (Gustavo Mosquito) e Róger Guedes. Técnico: Sylvinho

Fluminense: Marcos Felipe, Samuel Xavier, Nino, David Braz e Danilo Barcelos; André, Nonato (André) e Yago Felipe (Casares); Caio Paulista (Abel Hernández), Luiz Henrique (Arias) e Bobadilla (John Kennedy). Técnico: Marcão.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários