Rodrigo Santana
Instagram
Rodrigo Santana

A Chapecoense foi condenada pela Justiça a pagar R$ 120 mil para a família do repórter cinematográfico do Fox Sports, Rodrigo Santana, que morreu no acidente do voo que transportava a delegação do clube para a final da Copa Sul-Americana de 2016. A notícia foi publicada pelo site Notícias da TV.

De acordo com a decisão, que ainda cabe recurso, a Chape cobrou passagem de quem trabalhava na TV para embarcar na aeronave. Porém, de acordo com a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), o clube não poderia tomar tal atitude, por conta de se tratar de um voo fretado particular. Apenas operadoras aéreas podem vender bilhetes. 

Os pagamento foram comprovados com recibos de depósitos feitos pela Fox em nome do repórter cinematográfico. O clube, por sua vez, afirmou que a ação é ilegal por começar três anos depois do acidente. Além disso, apontou que a prova do pagamento, no valor de R$ 12 mil, é insuficiente e alegou ainda que devolveu o valor ao Fox Sports assim que soube da venda de passagens.

Porém, para a desembargadora Fernanda Fernandes Coelho, da 15ª Câmara Cível do Rio de Janeiro, ficou comprovado que a Fox pagou para seu contratado estar no voo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários