Arena Fonte Nova
Divulgação
Arena Fonte Nova

Durante coletiva de imprensa realizada nesta segunda-feira, o governador da Bahia, Rui Costa (PT), não deu a liberação para que as partidas nos estádios baianos tenham público. Segundo o político, a medida é devido ao aumento de 40% dos números de casos de Covid-19 no estado durante os últimos dias.

(Veja abaixo galeria de fotos de algumas torcidas de times brasileiros)


De acordo com o boletim divulgado pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesab), a Bahia registrou 232 novos casos da doença nas últimas 24h. No momento, há 2.723 pessoas no estado com o vírus ativo.

"Não haverá anúncio de jogos com público essa semana. Seria um contrassenso da minha parte. Como disse dez dias atrás, se vocês prestarem atenção na minha declaração, eu disse que estava analisando a abertura de público nos estádios. Cheguei a dizer isso publicamente uma ou duas vezes. Mas passados dez dias, naquela data que falei estava com dois mil casos ativos. Se hoje estivesse com 1.300, provavelmente estaria anunciado a abertura de público nos estádios. Mas ocorreu o contrário. Eu tinha dois mil, aumentou para 2.700. Seria um contrassenso eu anunciar hoje a abertura de público no estádio", afirmou Rui Costa, antes de completar:

"Abertura de público no estádio só acontecerá quando se mantiver a queda do número de contaminados. Se nós, nesses 10 dias, ao invés de aumentar tivesse diminuído, eu provavelmente estaria anunciando. Se os números voltarem a cair, há chance de a gente em breve liberar público nos estádios. Agora, quando for liberado, eu aviso de antemão, nós exigiremos a segunda dose aplicada. Inclusive farei diferente do que outros estados estão fazendo, admitindo a primeira dose e com teste de Covid-19. Não. Aqui nós exigiremos a segunda dose, já que estamos antecipando bastante a aplicação da segunda dose. Quem estava para ser vacinado em outubro já está sendo chamado para ser vacinado. Então, quando for liberado só será permitido para pessoas que tenham tomado a segunda dose da vacina. Espero poder dar essa notícia daqui a 10 dias, daqui a 15 dias, se os números voltarem a cair. Se os números continuarem subindo, não será possível. Ao contrário, as medidas vão ser de restrição", concluiu.

Ao contrário da Série B, na qual os clubes aprovaram a volta do público onde as cidades permitirem, os clubes da Série A resolveram que só terão a presença dos torcedores nos jogos do Brasileirão quando houver liberação de público em todas as cidades que têm as partidas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários