Leila Pereira
Divulgação / Palmeiras
Leila Pereira


Depois de ver Maurício Galiotte ser eleito para seu primeiro mandato sem ter uma chapa concorrente, em 2016, o Palmeiras vai decidir seu novo comandante sem que haja uma disputa. Depois da desistência oficial de Mario Giannini, que representava a oposição, somente a chapa de Leila Pereira foi inscrita para o pleito que acontece em 20 de novembro. O prazo final era até esta sexta-feira (24), às 18h (horário de Brasília).

(Veja abaixo galeria de fotos de Leila Pereira)


Apesar de ser a única na disputa, a conselheira do Palmeiras precisará ter o nome aprovado por 15% do Conselho Deliberativo. O filtro equivale a 42 votos e acontece no dia 4 de outubro. Posteriormente, na Assembleia Geral de Sócios, é necessário ultrapassar os 50% dos votos.

Caso os votos nulos e brancos superem os 50%, uma nova eleição é marcada para duas semanas depois e, persistindo o resultado, a escolha das chapas voltam para o Conselho. Isso não deve ocorrer e Leila Pereira tem tudo para ser eleita logo na primeira votação, em novembro.

O conselheiro Mario Giannini, atualmente conselheiro e vice-presidente do Verdão na gestão de Arnaldo Tirone, além de ter sido diretor na gestão de Mustafá Contursi – por quem é apoiado politicamente - saiu do pleito nesta quinta-feira (23). Seu nome ganhou força e acabou sendo escolhido após ele disputar a presidência do Conselho Deliberativo em junho, sendo derrotado por Seraphim Del Grande por pouca diferença de votos. Ele alegou falta de articulação dos grupos de oposição como motivo pra não pleitear o cargo.

O grupo do ex-presidente Paulo Nobre também se retirou da disputa ainda quando Savério Orlandi não se lançou candidato e não se mostrou disposto a participar do pleito mesmo após a desistência de Giannini.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários