Marcelo Moreno conversou com exclusividade com o iG Esporte
Divulgação/Bruno Haddad
Marcelo Moreno conversou com exclusividade com o iG Esporte

'Homem gol' do Cruzeiro na Série B, Marcelo Moreno vem escrevendo mais um capítulo em sua história no time mineiro. Em entrevista exclusiva ao iG Esporte, o atacante boliviano falou sobre a paixão pelo clube celeste de longa data, e do carinho da torcida nessa atual fase da Raposa.

(Veja na galeria abaixo fotos do ídolo cruzeirense)


Moreno está em sua terceira passagem pelo Cruzeiro. Foram 53 gols em 131 jogos disputados até aqui, atravessando momentos distintos em sua trajetória no clube. Reverenciado pela torcida, o jogador afirma que se sente um ídolo por tudo o que passou com a camisa celeste.

— Sem dúvida! (sobre se sentir um ídolo). Se perguntar para os torcedores vão dizer a mesma coisa. É o respeito e carinho que ganhei dentro de campo com títulos, gols, raça e com muita dor e choro algumas vezes. É assim que conquistamos as coisas na vida. E pude mostrar mais uma vez isso, voltando para o clube no pior momento e continuo aqui, tentando vestir com honra essa camisa e o torcedor não esquece. Então por tudo isso me considero um jogador muito importante na história do Cruzeiro — disse Moreno ao iG Esporte.

A chegada de Luxemburgo ao Cruzeiro coincidiu no bom momento em que a equipe mineira atravessa na Série B, que não perde há cinco jogos. Para o atacante, o elenco precisava de um comandante vitorioso, que ajudou a trazer leveza ao time nos últimos jogos.

— É importante sempre ter um treinador com um histórico de vitorioso. Ele tem uma história linda no futebol brasileiro, um cara que já ganhou muita coisa, então o Cruzeiro sabia que precisava de um treinador assim. Ele veio tentando mudar o psicológico de todo mundo, conversando com o grupo, a diretoria e aos poucos ele foi implementando o trabalho dele aqui. Acho que o nome do Vanderlei vem ajudando muito o clube, tanto é que as coisas começaram a acontecer aqui, ele brigou para que nós tivéssemos o salário em dia, e isso traz o resultado, e a alegria traz os três pontos. Trabalhar ganhando é muito mais fácil, então o Vanderlei nos deu essa leveza, mas é um treinador que cobra muito, todo mundo aqui sabe como ele é e estamos concentradíssimos nessa mudança de personalidade dentro de campo. Então ele está sendo incrível nesse início no Cruzeiro. 

Retorno da torcida ao estádio e apoio rumo à Série A

O Cruzeiro contou com o retorno de parte de sua torcida em seu último jogo. Com gol de Moreno, a equipe venceu o Confiança e subiu posições na tabela do campeonato. O atacante boliviano destaca o apoio da massa celeste, e diz que a volta do público ao estádio pode impulsionar a equipe na reta final da Série B.

Você viu?

— É um momento muito bom o qual o Cruzeiro está vivendo, e isso temos que levar para dentro de campo. Vimos nos últimos jogos que estávamos passando por muita desconfiança e muitas coisas não aconteciam a favor do Cruzeiro, a bola batia na trave e não entrava, era um gol contra, enfim, as coisas não aconteciam. Mas esse momento já passou. Nós nos fechamos, o Vanderlei chegou, o grupo conversou bastante e é muito gratificante quando essa confiança está nos jogadores, aí as coisas começar a acontecer a favor. Se sentimos abraçados pelos torcedores novamente, eu estava com muita saudade de vê-los nas arquibancadas e para mim foi maravilhoso, me senti muito bem e deu aquele empurrão que estávamos precisando. A partir de agora temos que jogar cada jogo como se fosse uma final. 

Liderança no elenco

Um dos mais experientes no atual elenco do Cruzeiro, Marcelo Moreno exerce uma posição de liderança, por toda sua trajetória no clube. O boliviano diz que se sente confortável com essa responsabilidade sobre os mais jovens.

— É uma motivação a mais. Você sente a responsabilidade de mostrar o melhor caminho possível para um jovem que está iniciando no profissional. Tem muitas etapas na carreira de um jogador de futebol, e é bom ter uma referência dentro do elenco, eu já tive vários e pude ouvi-los, isso é o mais importante. Essa liderança vem aos poucos e não deixamos de aprender. Hoje, com 34 anos, eu aprendo com o Luxemburgo, Fábio, Henrique e as coisas boas a gente ouve e coloca em prática. 


Aposentadoria?

Aos 34 anos, o 'Flecheiro' afirma estar vivendo o seu melhor momento, e 'chuta' para a longe a ideia de aposentadoria. Mas, quando chegar a hora, ele afirma que deseja encerrar sua trajetória no futebol vestindo a camisa do clube mineiro.

— Eu me sinto no meu melhor momento. A experiência te faz jogar melhor, mais leve, saber como se posicionar, então não sei quando vou parar, se estou me sentindo assim agora, melhor do que um garoto, por que parar? Então vou continuar fazendo o meu trabalho e tentando jogar em alto nível, se eu estiver treinando bem e conseguir ir para os jogos vou continuar. Mas sem dúvida, uma ideia clara que eu tenho é encerrar minha carreira no Brasil, aqui no Cruzeiro.

Veja a entrevista completa abaixo:


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários