Atlético
Pedro Souza
Atlético

O Atlético-MG é mais um time classificado às quartas de final da Copa do Brasil. O time mineiro foi derrotado por 2 a 1 pelo Bahia, gols de Rossi e Juninho Capixaba para os baianos, com Vargas marcando o gol alvinegro, evitando uma decisão de pênaltis, confirmando o avanço dos mineiros.

(Veja abaixo lances da partida entre Galo e Bahia)



Para quem esperava um duelo controlado pelo Galo, se enganou, pois o Bahia foi para cima na etapa inicial, fez o placar que empatava o confronto no agregado e se não fosse uma melhora do Atlético no segundo tempo, com as mexidas de Cuca, que culminaram no gol do chileno, a classificação atleticana estaria muito ameaçada.

Na próxima fase do mata-mata nacional, o Atlético vai conhecer o seu rival nas quartas em um sorteio, que será realizado na CBF. Com a passagem, o Atlético-MG embolsou mais R$ 3,45 milhões em premiação.

Precisando do resultado, Bahia toma conta do campo de defesa do Galo

O Esquadrão de Aço não ficou esperando a equipe mineira agir para contra-atacar e ficou a maior parte do primeiro tempo na intermediária, próximo à área atleticana. O resultado da pressão teve recompensa para Bahia.

Everson falha de novo e Bahia abre o placar

Apesar da pressão do time baiano, a equipe comandada por Dado Cavalcanti não havia conseguido ameaçar de fato a meta atleticana. Mas, em um chute de longe de Rossi, bem executado, mas que contou com grande colaboração do goleiro do Atlético, em nova falha. Assim, o Bahia abriu o placar no Joia da Princesa.

Você viu?

Faltou luz e faltava futebol ao alvinegro

Com o gol, o Bahia ficou mais corajoso e acuava o Galo em seu campo. Era um “latifúndio” tricolor na defesa atleticana. O ritmo baiano só reduziu com a queda de luz no estádio, que paralisou o jogo por oito minutos. Porém, não “esfriou” o ânimo Tricolor, que seguia dominando o Atlético, numa clara falta de bom futebol em campo.

A luz voltou, o Bahia ampliou o placar . Duelo empatado no placar agregado

Assim que a bola rolou, depois do retorno da luz, o Bahia marcou seu segundo gol com Juninho Capixaba. Desta vez, a falha foi da defesa, que permitiu o cruzamento de Lucas Mugni pela esquerda, com o jogador baiano subindo com marcação frouxa, mandando de cabeça para as redes de Everson. Cuca estava irritado com o time e começou a muda a equipe antes mesmo de finalizar o primeiro tempo.

Cuca fica de “Cuca Quente” e mexe na estrutura do Atlético

O treinador do Galo sacou Tchê Tchê, Sasha e Savarino para as entradas de Dylan Borrero, Eduardo Vargas e Nacho Fernández. Foi uma decisão certeira, pois o segundo tempo atleticano foi de outro nível, resolveu o problema de saída de bola e o time mineiro inverteu a situação da etapa inicial e “ocupou” o campo do Bahia na etapa final.

Na Copa do Brasil, quando não dá na bola, vai na raça

Vargas marcou aos 17 minutos do segundo tempo para o Atlético-MG, aumentando a vantagem no placar agregado. Mas, além do gol, o time alvinegro mostrou força e raça em uma noite em que não fez um grande jogo.

Galo perdeu a chance de matar o jogo e confirmar a vaga nas quartas

Apesar de noite discreta, Hulk ainda conseguiu uma boa arrancada, ficando ele e mais dois atacantes do Atlético contra dois defensores baianos. Hulk passou para Dylan, que isolou a bola e deixou de empatar o jogo e ratificar a ida às quartas de final da Copa do Brasil.

Próximos jogos

O Galo terá pela frente o Juventude, domingo, 8 de agosto, às 16h, no Estádio Alfredo Jaconi, em Caxias. Já o Esquadrão de Aço encara o Cuiabá, sábado, 7, às 21h, na Arena Pantanal. Os dois jogos são pelo Campeonato Brasileiro.


FICHA TÉCNICA DA PARTIDA
BAHIA 2 X 1 ATLÉTICO-MG
Data: 4 de agosto de 2021
Horário: 21h30 (de Brasília)
Local: Jóia da Princesa, Feira de Santana (BA)
Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araujo (SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse e Daniel Paulo Ziolli (ambos de SP)
VAR: José Cláudio Rocha Filho (SP)
Gols: Rossi, aos 11’-1ºT(1-0), Juninho Capixaba, aos 53’-1ºT(2-0),Vargas, aos 17’-2ºT(2-1)
Cartões amarelos: Nacho Fernández (ATL), Vargas, aos 17’-2ºT(2-1), Borrero (ATL), Luiz Otávio (BAH), Thonny Anderson (BAH), Allan(ATL)
Cartões vermelhos:

BAHIA (Técnico: Dado Cavalcanti)

Matheus Teixeira; Nino Paraíba, Conti, Luiz Otávio e Juninho Capixaba; Patrick de Lucca (Lucas Araújo, aos 12’-2ºT), Daniel e Lucas Mugni (Thonny Anderson, aos 31’-2ºT); Rossi (Óscar Ruiz, aos 38’-2ºT), Rodriguinho (Ronaldo César, aos 38’-2ºT) e Gilberto.

ATLÉTICO-MG (Técnico: Cuca)

Everson; Mariano (Guga, aos 30’-2ºT), Réver, Júnior Alonso e Dodô; Allan, Jair (Neto, aos 49’-2ºT) e Tchê Tchê (Vargas-intervalo);Eduardo Sasha(Nacho Fernández), Savarino (Dylan Borrero-intervalo) e Hulk.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários