Rodolfo Landim, presidente do Flamengo
Foto: Marcelo Cortes / Flamengo
Rodolfo Landim, presidente do Flamengo


O Flamengo entrou em nova batalha judicial. Na última terça-feira, o clube apresentou à Justiça do Rio uma ação de execução contra a empresa Union Life , que patrocinou o clube de novembro de 2020 até fevereiro desse ano. O processo serve para cobrar valores não recebidos no contrato, além de multa e juros. A informação foi divulgada inicialmente pelo jornal "O Globo", que detalhou que o total cobrado pelo Rubro-Negro é de R$ 4.468.132,65.

O acordo com a Union Life foi aprovado pelo Conselho de Administração do Flamengo no início de novembro de 2020. Na época, o contrato previa a exposição da marca da empresa na parte traseira do calção do uniforme rubro-negro até dezembro de 2021. Em contrapartida, a empresa de planos de saúde deveria desembolsar R$ 4,2 milhões, com o pagamento de 15 parcelas mensais de R$ 280 mil.

O problema é que o antigo patrocinador não honrou nenhuma parcela do acordo. Ficaram pendentes os repasses até fevereiro, quando o clube decidiu por rescindir o contrato de forma unilateral após notificações sem sucesso à Union Life.

Você viu?


O caso corre na 29ª Vara Cível do TJ do Rio de Janeiro. Ainda de acordo com a reportagem, o Flamengo incluiu no contrato que a pandemia de Covid-19 não poderia ser usada como justificativa para o não cumprimento do contrato. A Union Life, porém, alegou dificuldades financeiras pela pandemia para o insucesso da parceria.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários