Caboclo
Instagram
Caboclo

Afastado por 30 dias, o presidente da CBF, Rogério Caboclo , falou pela primeira vez sobre o processo movido por uma funcionária que o acusa de assédio sexual e também sobre a crise na Seleção Brasileira . Em entrevista ao jornalista Rodrigo Bueno, da ESPN Brasil, o dirigente se disse inocente.

"Não posso falar nada sobre isso porque tudo será tratado na minha defesa. Eu sou inocente. Tenho absoluta certeza de que vou provar isso. E não há dúvida nenhuma de que voltarei (à presidência da CBF). A minha família toda está me apoiando, minha mulher, meu filho, meus pais, minha ex-mulher", afirmou Caboclo na entrevista, sem querer falar sobre a divulgação no domingo de um áudio anexado ao processo no Conselho de Ética da CBF, em que ele assedia a funcionária e chega a perguntar: "Você se masturba?"

Em relação à crise na Seleção Brasileira , Caboclo garantiu que não pretendia demitir o técnico Tite depois do jogo desta terça-feira contra o Paraguai. Segundo informações de dentro da CBF, o dirigente não gostou de o treinador ter apoiado os jogadores contra a Copa América e já estaria disposto a contratar Renato Gaúcho .

"Nunca quis trocar o Tite , a comissão técnica. Nós estaremos todos juntos na Copa de 2022. E para vencer", avisou Caboclo, que também não viu risco de boicote dos jogadores à Copa América.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários