Presidente da CBF
Reprodução
Presidente da CBF

O presidente da CBF , Rogério Caboclo, foi acusado por uma funcionária da entidade por assédio moral e sexual. A denúncia foi feita no início da tarde desta sexta-feira na Comissão de Ética da CBF e a Diretoria de Governança e Conformidade.

Os abusos foram feitos a uma funcionária da entidade, que relatou o acontecimento dos episódios desde abril de 2020. A vítima afirma ter provas de todos os fatos narrados e pede que o dirigente seja investigado e punido.

Entre os fatos descritos, encontram-se constrangimentos sofridos em viagens, comportamentos abusivos e momentos desconfortáveis, quando, por exemplo, um momento em que Caboclo perguntou se ela "se masturbava".

Além destas ocasiões, a vítima relatou uma situação em específico, onde o presidente da CBF a chamou de 'cadela' e tentou forçá-la a comer um biscoito de cachorro. Ele ainda teria exposto à funcionária inventando discursos falsos sobre ela para outros diretores, que sabiam das denúncias.

Caboclo não se pronunciou até o momento.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários