Clayson está emprestado até o fim da temporada ao Cuiabá
Divulgação/Cuiabá
Clayson está emprestado até o fim da temporada ao Cuiabá

Emprestado pelo Bahia ao Cuiabá, Clayson vive um novo momento na carreira. O ex-Corinthians chegou ao clube mato-grossense em março e em pouco tempo se tornou uma das referências da equipe. Em entrevista exclusiva ao iG Esporte, o agora camisa 10 deu detalhes sobre seu atual momento e a expectativa para a final do Estadual.


Clayson atingiu uma marca expressiva em sua carreira. O jogador vai para sua quinta final seguida de Estadual, onde já foi bicampeão pelo Corinthians (2018 e 19), campeão pelo Bahia (2020) e vice com a Ponte Preta (2017). Ele falou sobre a confiança do grupo e a expectativa para a final contra Operário, no domingo (16), às 10h, do Campeonato Mato-Grossense.

- Estamos nos preparando bastante, claro, respeitando sempre o adversário, mas como costumo frisar, levando em conta primeiramente o nosso trabalho no dia a dia, que é muito bom por sinal. Nós vamos confiantes, sabendo que é um jogo difícil, mas com certeza vamos entrar para buscar o título que é o nosso objetivo maior e chegar confiantes para o Brasileirão – disse.

Em pouco tempo de equipe, Clayson se tornou uma das peças fundamentais do time do técnico Alberto Valentim. Vindo de uma temporada abaixo no Bahia, o meia comentou sobre o bom momento que atravessa na carreira.

- Apesar de pouco tempo de clube tenho vivido uma fase boa, não só eu, mas junto com a equipe também. Isso se dá também pela confiança que a comissão, a diretoria e atletas tem em mim, então isso ajuda para que a minha confiança aumente e cada vez mais eu possa desenvolver um bom futebol para estar ajudando a equipe a alcançar os nossos objetivos.

Segundo o meia, o objetivo principal da equipe é garantir a permanência do Cuiabá na Série A do Brasileirão, mas isso não faz com que o clube não sonhe com algo a mais na temporada.

- Sabemos dos investimentos que o Cuiabá fez, trazendo jogadores de Série A e conciliando com os atletas que já estavam por aqui que são de excelente qualidade. Claro que tudo isso acrescenta para que o nosso grupo fique forte. Nosso primeiro objetivo é manter o clube na primeira divisão, e vamos passo a passo para que nós possamos lá na frente além de garantir a permanência poder beliscar algo a mais.

Corinthians

Você viu?

Clayson relembrou sua passagem pelo Corinthians. Em três temporadas no clube, o jogador atuou em 143 partidas e marcou 14 gols, além de conquistar o Brasileirão de 2017 e o bi do Paulistão. Ao final de sua passagem, o meia recebeu críticas, mas ele lembra com carinho os momentos com o manto alvinegro.

- Avalio como uma boa passagem. Graças a Deus consegui escrever meu nome na história do clube, conquistando três títulos participando diretamente. Tive momentos muito bons, outros nem tanto. Mas o importante é que pude ajudar o clube que me recebeu muito bem e fui feliz.

Ano abaixo no Bahia

Clayson foi negociado com o Bahia em 2020, e chegou ao clube como um dos maiores investimentos feitos. Contudo, por lá não conseguiu desempenhar um bom futebol e foi emprestado para o Cuiabá até o fim da temporada desta temporada. O jogador de 26 anos disse que a pandemia do novo coronavírus afetou o planejamento, mas se diz focado no novo time.

- Acho que 2020 foi um ano atípico. O clube não foi bem no geral por conta da pandemia e isso acabou influenciando não só a mim, mas a todos. Mas sigo torcendo pelos meus companheiros que eu fiz por lá, porém meu foco agora é no Cuiabá, um outro ano para que as coisas possam ser totalmente diferentes.

Camisa 10

Apesar de atuar no ataque em boa parte na carreira, Clayson é um jogador de poucos gols. No Cuiabá, ele vem exercendo uma nova função em campo: a de camisa 10. O ex-Corinthians falou sobre seu posicionamento na equipe mato-grossense.

- Acho que isso se dá por conta da parte tática, às vezes por ficar um pouco longe do gol, ajudando a equipe, acompanhando o lateral, então isso acaba dificultando para poder estar marcando mais gols. Mas graças a Deus tenho elevado meu número de assistências, podendo ajudar a equipe, mas claro, sempre buscando o gol. Já tenho melhorado nesse quesito e busco melhorar ainda mais. Aqui (Cuiabá) estou tendo um pouco mais de liberdade para atuar perto do gol adversário onde posso causar mais perigo. Tenho certeza que esses números vão melhorar ainda mais com o trabalho e ajuda da equipe.

- Atuar do meio para frente acaba ficando mais fácil, pois consigo fazer todas as funções. Claro que sou mais adaptado ao lado esquerdo, onde mais joguei, porém, já atuei como camisa 10 na armação do time e tenho certeza que posso contribuir nessa crescente que o Cuiabá vem tendo - encerrou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários