Palmeiras
Reprodução / Twitter Conmebol
Palmeiras

Palmeiras  e Grêmio foram os clubes que mais tiveram jogos e competições após a retomada do futebol. O atual calendário unido à temporada de 2020 fez com que os jogadores se submetessem a uma sequência de jogos extremamente desgastante.

Por conta disso, lesões tornaram-se corriqueiras na vida dos jogadores envolvidos. Em 2021, não houve um período adequado destinado à recuperação e à pré-temporada.

O Coordenador Científico do Palmeiras , Daniel Gonçalves , revelou em entrevista ao canal palmeirense "Análise Verdão" que o clube prevê cerca de 2,5 lesões por mês neste ano. “É claro que, no momento em que jogamos três vezes por semana, a rotina se modifica muito. Alguns atletas não conseguem fazer o processo normal de treinamento, e por conta disso não conseguimos ser tão efetivos nesse controle”, explicou.

Mesmo com a maratona de jogos, o profissional enxerga que a redução da intensidade dos treinos talvez não seja a melhor opção. “Não podemos diminuir muito a nossa intensidade, pois isso compromete a performance da equipe. Temos que treinar na mesma medida em que jogamos, mesmo que isso aumente o risco de lesões”, complementa.

Apesar da rotina apertada, o Palmeiras é o único time com 100% de aproveitamento na Libertadores e já está classificado para a próxima fase da competição.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários