Senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO)
Edilson Rodrigues/Agência Senado
Senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO)


Uma polêmica entre o ex-apresentador esportivo Jorge Kajuru e o ex-atacante Túlio Maravilha foi revivida, em março, após 10 anos sem novidades. Hoje senador, Kajuru conversou com o LANCE! sobre o caso controverso da filha do artilheiro e ídolo do Botafogo. Ele assume que faria o teste de DNA assim que possível, para finalizar a confusão, mas, reforça que o pai é o Túlio.

A história começou em 2001, quando Kajuru e Alessandra Costa, ex-esposa de Túlio, estiveram juntos por mais de um ano. De acordo com o político, Alessandra teria avisado que ele seria o pai da pequena Marcela e, dias depois, teria pedido que Kajuru "esquecesse". Até hoje, não foi feito um teste de paternidade.

- Eu fiquei em uma situação... E falei que faria o exame. Marcamos para a semana seguinte, mas ela sumiu. Vinte dias depois, me mandou uma mensagem dizendo que era para eu esquecer o assunto. E eu esqueci. Ela nunca mais falou comigo. Nunca mais nos falamos, porque ela depois resolveu sumir e não me atender mais - contou ele, que completou:

- Por que ela fez isso comigo? Eu estava quieto no SBT. De repente chega essa mulher com a filha, que usa óculos e é estrábica. Falaram: "Ela é sua filha. Olha ela". Ora, quantas crianças são estrábicas e usam óculos do Brasil? Não basta pegar a foto da Marcela. Ela parece com o Túlio. Com ele eu nunca briguei, nunca tive problema. Ele entendeu a minha situação. A mulher foi me perturbar e depois correu.

Embora a situação tenha envolvido os dois, Kajuru diz que nunca conversou com o artilheiro dos mil gols sobre o tema. Além disso, ele reforça que Túlio é o pai, afinal, foi o campeão brasileiro em 1995 que cuidou da criança por toda a vida. O ex-apresentador do SBT ainda reforça que o caso não foi extra-conjugal.

Outro ponto que Kajuru foi enfático é quando se trata da preocupação na exposição com a garota. Ele chegou a pedir que o assunto seja encerrado ou com o teste de DNA ou que se parem de "criar histórias".

- Isso é mexer com pessoas. Eu aguento, mas, do outro lado, tem pessoas frágeis, como a filha e os pais. Na verdade, o pai é o Túlio. Foi ele quem criou a criança. Criou como um belíssimo pai. Não tenho nada a reclamar. Deixem a vida seguir. Agora, se quiserem resolver, se tiverem dúvidas, fazemos esse DNA e acabou.

Ao LANCE! , Jorge Kajuru abriu o jogo e conta sua visão sobre o tema. Leia abaixo na íntegra:

IMPASSE NUNCA FOI PROBLEMA EM RELAÇÃO COM TÚLIO
- Nunca falei com o Túlio, mas ele sempre foi respeitoso comigo. Nós nunca tivemos uma briga, porque foi algo honesto. Ela tinha 17 anos e se separou dele. Nos apaixonamos. Ficamos um ano e meio juntos, só que a questão da filha não tem nada a ver. A questão da filha veio três meses após a nossa separação. Não foi extraconjugal, porque ela tinha se separado.

Você viu?

Atualmente, Túlio é casado com Christiana Maravilha, com quem dois outos filhos. Quando questionado sobre 2000, Kajuru explica que Alessandra não tinha mais, naquele período, interesse de seguir casada com o atacante ídolo do Botafogo. Após explicar a situação, ele recorda que, pouco depois, a moça reatou o relacionamento com Túlio.

O namoro entre ele e Alessandra teria durado os dois anos. Mesmo sem ter mais contato com ela, Kajuru conta que quer matar essa dúvida e acabar com uma possível polêmica.

- Ela não tem nada a ver comigo. É a cara do pai, que é o Túlio. Se você olhar o rosto dela, você verá a cara do Túlio. A única coisa é o óculos. Isso é prova? Claro que não é. O que me chateia é isso. Pelo contrário, não tenho nada contra, teria ela como filha apaixonadamente, emocionado.

KAJURU NÃO SE INCOMODA COM ASSUNTO, MAS TEME PELA JOVEM
- Eu não quero que o Túlio seja perturbado com isso, não é justo. Esse assunto já morreu. Não quero que a mãe seja perturbada, em especial a filha. Querer levantar esse assunto agora é uma sacanagem. Por que anos depois levantaram esse assunto? Esse assunto morreu, foi esclarecido, ponto final.

PARA RESOLVER, KAJURU FARIA EXAME DE DNA
- Faria o teste de DNA hoje. Agora. Porque eu tenho amigos. Um amigo me colocou uma foto dela aqui, com os óculos, estrábica e diz que é a minha cara. Só por causa disso? Então eu sou pai de centenas de filhos, no Brasil. Existe um lado pejorativo, onde há uma má intenção nas pessoas que querem que eu assuma a menina. Seria um privilégio ter uma filha estrábica e com óculos. Eu amaria essa menina com o maior prazer. Só que, nesse caso, me sinto sacaneado.

- A única coisa que falei e repito é que eu faço qualquer teste de DNA. Esse assunto já morreu. Algo de muitos anos atrás, e há dez anos, quando a mãe dela quis fazer o DNA, eu aceitei. E eu tenho nomes vivos para provar.

*sob supervisão de Ricardo Guimarães

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários