Messi
Reprodução
Messi

A Conmebol disse que foi "doação". Mas diretores da farmacêutica chinesa Sinovac Biotech, que enviará ao futebol sul-americano 50 mil doses da vacina contra a Covid-19, ganharam uma "recompensa".

Ao longo das conversas com a companhia, os executivos demonstraram admiração por Messi. O craque argentino, por sua vez, enviou de presente três camisas autografadas.

Você viu?

Quem conta esse detalhe é Gustavo Belloso, secretário-geral adjunto da Conmebol. Ex-jogador, Belloso disse Messi "também faz parte dessa conquista", referindo-se à remessa de vacinas.

Segundo a Conmebol, a negociação para recebimento das 50 mil doses foi feita via governo do Uruguai. Alejandro Domínguez, presidente da entidade, citou nominalmente numa carta publicada nesta terça-feira o presidente do Uruguai, Luis Lacalle Pou, o secretário da Presidência, Álvaro Delgado, o ministro do Esporte, Sebastián Bauzá, o embaixador uruguaio na China, Fernando Lugris, e o Presidente da Associação Uruguaia de Futebol, Ignacio Alonso.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários