Caldense x Vasco
Reprodução/Instagram
Caldense x Vasco

Foi no sufoco, com emoção até o apito final, que o Vasco confirmou a classificação para a segunda fase da Copa do Brasil ao empatar com a Caldense em 1 a 1, nesta quinta-feira, no Ronaldão, com gols de Marquinhos Gabriel e Bruno Oliveira. Apesar da economia no placar e número de finalizações - seis ao longo do jogo -, o Cruzmaltino avançou e garantiu a premiação de R$ 675 mil e enfrentará o Tombense, também de Minas Gerais, na próxima fase.


A formação da nova espinha do Vasco abriu mão dos medalhões no interior de Minas Gerais. O capitão Leandro Castan por questões 'administrativas'. Dono do segundo maior salário na Colina, o zagueiro negocia uma readequação financeira no contrato em vigência para seguir no clube, mas, por ora, perdeu a posição e braçadeira para Ricardo Graça. Em recuperação de uma lesão na coxa direita, Cano foi outro intocável que iniciou o jogo no banco e foi substituído por Tiago Reis.

Com a lacuna deixada por Martín Benítez, em vias de ser anunciado pelo São Paulo, Marquinhos Gabriel, ex-Cruzeiro, surge como opção no setor de criação. Com boa mobilidade e velocidade, se esforçou para se aproximar de Talles e Tiago. No quesito sorte, o reforço não tem do que se queixar. Da cobrança de falta desviada em David Lazari, o apoiador abriu o placar, aos 33 minutos.

Você viu?

Melhor, já havia chegada com perigo na bela finalização de Andrey e depois numa boa jogada individual de Bruno Gomes. Pouco depois, o mesmo volante vacilou, perdeu uma bola na entrada da área e contou com a eficiência de Lucão para defender a finalização de Amarildo.

Com a marcação encaixada, o Vasco sofreu poucos riscos no geral. Na lateral direita, Zeca, ex-Bahia, teve uma estreia tímida, mas não comprometeu. Com facilidade para jogar dos dois lados, pode ser uma peça útil com a evolução física e técnica.

No início do segundo tempo, Tiago Reis, de cabeça, quase aumentou a vantagem. Após a defesa à queima-roupa de Passarelli, Gabriel Pec perdeu uma chance clara no rebote. A pressão parou por aí. Ao diminuir o ritmo, o Cruzmaltino atraiu a Caldense. Atento, Marcelo Cabo tentou renovar o fôlego e o ânimo da equipe com a entrada de Léo Matos, Juninho, Vinícius e Cano. Mas na 22ª finalização, os donos da casa chegaram ao empate com Bruno Oliveira. Livre de marcação, o apoiador chutou no canto, sem chances para Lucão.

A vantagem, que era mínima, ficou no limite com o resultado parcial e aumentou a tensão no Ronaldão. Na base do chuverinho, a Caldense levou perigo e deu trabalho ao goleiro vascaíno. O drama do torcedor durou até o minuto final, com direito ao goleiro Passarelli na área na última tentativa da Caldense.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários