Michelle Lopes, goleira do Santos
Instagram
Michelle Lopes, goleira do Santos

Com 31 anos e fazendo sua carreira dentro do futebol, Michelle Santos é destaque dentro das Sereias da Vila . A goleira esteve presente em 13 partidas pelo Brasileirão A1 em 2020 e ajudou o clube da baixada a erguer a taça pela Copa Paulista .

Em entrevista ao iG Esportes , Michelle contou um pouco sobre sua carreira e sobre o papel de goleira hoje no Brasil.

A atleta começou a jogar vestindo a camisa das Sereias em 2015, porém, no meio de 2016 até 2017, a goleira foi emprestada para um time de Israel, o  Hapoel Petah Tikva Football Club . Após esse período, retornou ao Santos.

Michelle definiu sua trajetória como algo que lhe trouxe muito aprendizado, passando pelos mais diversos campeonatos e sempre falando do seu clube com muita gratidão.

“Tenho um Campeonato Brasileiro , tenho um Paulista , passei também pela Copa Paulista e todos os anos consigo sempre extrair de mim muita sabedoria, muito aprendizado, que levo para minha vida profissional e aqui, um clube fantástico, onde sempre se apoiou o futebol feminino , desde quando comecei. É muito gratificante vestir essa camisa”, diz a jogadora sobre seu caminho no clube e o carinho que tem pela equipe.

A posição de goleira, infelizmente, é uma das mais desvalorizadas, assim como muitas outras dentro do futebol feminino. Porém, as equipes grandes tem reconhecido tal problemática e estão dando mais visibilidade para a categoria. A atleta reconhece a dificuldade e explica como lida com a situação.

Goleira é a posição, acredito eu, menos valorizada. Mas, eu lido muito bem, já que é uma coisa que consigo fazer com muito amor. Consigo me dedicar com muita paixão a essa posição”, comenta.

Durante a entrevista, Michelle diz que enxerga uma evolução no contexto nacional quanto ao investimento e quanto às expectativas envoltas no que se diz respeito à posição.

Você viu?

“Vejo no Brasil muitas goleiras qualificadas. A gente evoluiu muito em relação a treinamento e a inclusão em modelos de jogo. A tendência é sempre melhorar esse quesito, porque obviamente também somos importantes, nós trabalhamos muito mais do que qualquer outra posição e nada mais justa do que sermos sempre muito bem valorizadas”, reflete sobre a situação atual das goleiras no país.

E grande parte dos atletas, surgem nas bases do time, onde toda a experiência começa a ser formada. A partir da base, muitas conseguem seu espaço quando mais velhas, ganhando visibilidade e capacidade tática. A base das Sereias da Vila é vista como uma das maiores do país. Atualmente, o Campeonato Brasileiro Sub-18 está rolando e o time santista está classificado nas semifinais, mostrando o quão forte é.

Michelle vê a importância do investimento na base como, nas palavras dela, algo fantástico. Ela reconhece que as meninas da base do Santos tem a mesma capacidade das jogadoras mais velhas.

“As meninas do Santos trabalham sério, são dedicadas, é um diamante que a gente tem que guardar, porque nós não vamos estar aqui para sempre e que vai nos substituir são elas. Se tratarem esse diamante como ele deve ser tratados, a tendência é melhorar. Tem que sim valorizar e investir, elas farão muita diferença lá na frente para o futebol feminino , que está sendo muito bem visto, não só pelo Brasil, mas pelo mundo”, ressalta a importância da valorização da categoria de base.

As Sereias da Vila foram responsáveis por levantar a taça Copa Paulista ano passado, além de apresentarem uma campanha boa dentro do Campeonato Brasileiro A-1 . Michelle diz que leva como aprendizado e fica muito feliz com seu rendimento. Para ela, conseguiu fazer bons jogos, além de ter jogado quase o ano todo. A goleira diz que é muito grata por tudo, pois trabalha muito, visando sempre dar seu melhor.

Sobre as expectativas para os campeonatos esse ano, a jogadora tem uma previsão positiva, buscando ganhar o máximo de títulos. "O Campeonato Brasileiro está chegando, Paulista será outro, minha previsão é ganhá-los e trazer esses títulos para o Santos com muita dedicação, trabalho e esforço”, diz.

Passando pela pré-temporada, Michelle diz que treina por dois períodos. “A preparação tem que ser muito importante agora, porque quando começar os jogos, são somente ajustes que terão que ser feitos. Essa pré-temporada tem que ser de muita informação, muito treinamento. Agora temos uma comissão totalmente nova, temos que nos adaptar a ela e ao que ela vai passar de informação para gente, para que na hora dos jogos, absorver tudo isso e mostrar o futebol que a gente treina e que o Santos vai oferecer para os adversários”, conta sobre como está sendo a preparação feita antes do ínicio das disputas.

E para finalizar, Michelle deixa um recado para todas as garotas que querem ser goleiras no futuro:

“Nunca desistir e trabalhar sempre muito duro. Sempre querer mais, querer se dedicar, sempre acertar. É uma posição que a gente não pode errar, por sermos os últimos, mas, independente dos erros, somos seres humanos. Todas tem que ter a consciência de que vai dar certo e seu sonho vai se realizar. Hoje em dia, digo com o maior prazer do mundo: eu amo minha profissão, sou goleira e digo que sinto muito prazer em ir para o campo trabalhar e treinar com as meninas, sempre melhorar e nunca desistir de nada”, finaliza.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários