Hernán Crespo, lenda do futebol argentino; é técnico do Defensa y Justicia, com passagens por Banfield e Modena
Divulgação
Hernán Crespo, lenda do futebol argentino; é técnico do Defensa y Justicia, com passagens por Banfield e Modena

O São Paulo busca um técnico para substituir Fernando Diniz nas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro. Um dos cotados é Hernán Crespo , ex-atacante argentino de 45 anos que atua como técnico do Defensa y Justicia , atual campeão da Copa Sul-Americana .

O presidente do São Paulo , Julio Casares, conversou com o treinador argentino por videoconferência na última quinta-feira (04). Outros candidatos, como Guillermo Barros Schelotto , ex-Boca Juniors, também estão no radar do Tricolor.

Em 2019, quando ainda era técnico do Banfield , Crespo concedeu entrevista para o site argentino El Intransigente , onde detalhou sua visão de jogo. “Sempre gostei da tática, da estratégia. Deus não me deu a elasticidade do Ibrahimovic, a força do Adriano ou a velocidade do Caniggia. Por isso, precisei desenvolver minha interpretação e leitura de jogo”, disse Crespo.

“Se você vai assistir um filme do Tarantino, sabe o que vai encontrar, assim como um filme do Scorsese. Da mesma forma, sei o que esperar do Guardiola, ou do Bielsa. Gosto disso”, afirmou.

Ao Intransigente, Crespo classificou o estilo de suas equipes como uma desordem ordenada. “Gosto de ter um volante que saia para o jogo e quebre as linhas da marcação [...]. Ordem, disciplina e talento. Também gosto do drible , mas prefiro que o atacante o faça na direção da área do adversário”, afirmou. “Amo jogadores que driblam. Passam por um, dois, três e marcam o gol. Mas eu, como treinador, tenho que pensar que isso não vai acontecer. Tenho que imaginar o pior cenário ".

“Hoje no futebol argentino, vejo que há pouca leitura de jogo. Ganha o treinador que lê melhor a partida, encontrando espaços. O jogo está em constante evolução , e isso exige uma melhor interpretação do jogador”, diz o técnico do Defensa y Justicia. “Além disso, há mais informações sobre o jogo. Você espirra aos vinte minutos, e o oponente saberá exatamente o minuto em que você espirra”.

Você viu?

Como técnico, Crespo pede que seus atletas consigam ver além do óbvio. “Meus jogadores não estão olhando para a árvore, mas sim para a floresta. 90% da equipe [do Banfield] renovou contrato. Por quê? Porque as ofertas chegaram e o clube os manteve. Isso já é um resultado . Temos jogadores indo para a seleção sub-20 da Argentina. Outros foram vendidos por verdadeiras fortunas”, afirma.

Trajetória do campeão

Durante sua trajetória na Sul-Americana , a equipe liderada por Hernán Crespo eliminou o Vasco nas oitavas de final. O jogo na Argentina terminou com empate de 1 a 1, mas o Defensa y Justicia acabou vencendo o Gigante da Colina por 1 a 0 no confronto no Estádio São Januário.

Nas quartas de final, o Defensa y Justicia desbancou outro brasileiro, o Bahia . O jogo em Salvador terminou com placar de 3 a 2 para os argentinos. Em seu país, o time liderado pro Crespo venceu o Bahia por 1 a 0, garantindo vaga na semifinal.

Após dois confrontos apertados, o Defensa y Justicia de Crespo respirou ao enfrentar o Coquimbo Unido , time chileno sem tradição internacional, que chegou à semifinal como azarão. Após empate por 0 a 0 no Chile, a equipe argentina venceu em casa por 4 a 2.

A trajetória do Defensa y Justicia na Copa Sul-Americana terminou com uma vitória maiúscula, por 3 a 0, contra o conterrâneo Lanús . Braian Romero, atacante da equipe de Crespo, foi o artilheiro da competição, com 10 gols.

Antes de liderar o Defensa y Justicia , Hernán Crespo também foi técnico do Modena , da Itália, e do Banfield , da Argentina. Como jogador, o atacante teve passagens marcantes por Genoa, Milan, Chelsea, Inter de Milão, Lazio, Parma e River Plate.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários