Jorge Kalil
Instagram
Jorge Kalil

Iniciada há 10 dias, a vacinação contra a Covid-19 , até a manhã desta quarta-feira, já tinha atingido 198 mil profissionais de saúde, indígenas e quilombolas no Estado de São Paulo. Entre os vacinados está o ex-diretor adjunto de futebol do Corinthians , o médico Jorge Kalil , considerado um dos maiores cirurgiões vasculares do país, que postou em suas redes sociais o momento em que foi imunizado.

Em entrevista exclusiva ao iG Esportes, ele, que tem 66 anos, é profissional de saúde e pertencente ao grupo de risco, falou sobre a vacinação e como está se sentindo nas primeiras horas. "Estou muito bem, sem reação alguma e nem mesmo dor no local. Muito pelo contrário, estou me sentindo mais confiante", afirmou ele, que tomará a segunda dose dentro de 20 dias. 

Médico do Hospital Samaritano Paulista , onde tomou a vacina, o especialista também falou aos que ainda lutam contra a imunização ou tem qualquer tipo de receio de tomá-la. 

"Tem que ter medo da doença e não de tomar a vacina. Ela se mostrou uma ótima forma de prevenção, assim como a máscara e o álcool em gel. A Coronavac tem uma eficiência maior que 50%. E, os que tomaram, raramente tiveram uma evolução gravíssima da doença. Na minha avaliação e de todas as matérias cientificas, a vacinação é imprescindível. Questioná-la ou divulgar qualquer notícia contrária a isso é algo temeroso. São notícias mentirosas. Vou repetir. Tem que tomar a vacina", afirma.

Sobre os outros métodos de prevenção, o médico diz que as pessoas que foram vacinadas devem seguir o que está sendo feito até agora. "Durante um bom tempo as pessoas devem seguir usando a máscara. Já há notícias de variantes e essa proteção é de fundamental importância. Enquanto a situação não estiver atenuada e a pandemia seguir, todo cuidado é pouco", diz.

Você viu?

Fora da nova diretoria do Corinthians, Kalil não se mostra contrariado com o presidente em exercício Duílio Monteiro Alves e diz que entende a situação.

"O presidente quer renovar e tem que respeitar. Ele foi eleito e tenho maior respeito pelas suas escolhas. Não estou triste e nem chateado por ele não ter me chamado, até o momento, para exercer algum cargo", afirma ele, respondendo qual seria sua posição caso seja convidado. "Estou com vontade de dar um tempo. No momento, vejo como interessante me afastar um pouco. Abrir espaço para uma juventude que está aí e, assim, formar novos dirigentes. Mas, continuarei frequentando o clube como sempre fiz".

Vale lembrar que, em julho de 2019, Kalil tomou a frente e encaminhou Duílio com urgência para o hospital, onde o atual presidente precisou realizar um cateterismo por conta de um entupimento quase total de uma das veias do coração. Além disso, foi responsável por chefiar a equipe de infectologia do Hospital São Luiz na internação do ex-presidente Andrés Sanchez, por causa de uma encefalite viral, em março de 2020.

Kalil é conselheiro vitalício do Corinthians, cargo que herdou do pai em 2000. No clube, já foi diretor do departamento médico, membro Conselho de Orientação, presidente do Cori, vice-presidente de diretoria e diretor-adjunto de futebol. 


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários