Lance

Atlético-MG x Santos
Ivan Storti / Santos
Atlético-MG x Santos

No reencontro do Santos com o seu ex-treinador, Jorge Sampaoli, que atualmente comanda o Atlético-MG , o Galo levou a melhor, em Belo Horizonte. No estádio do Mineirão, os atleticanos venceram o Peixe por 2 a 0, nesta terça-feira (26), em partida atrasada da 28ª rodada do Brasileirão .


Os dois gols do time mineiro foram marcado pelo atacante venezuelano Savarino, o primeiro, inclusive, logo aos dois minutos de partida, após bom passe de Nathan. O segundo foi anotado aos 21 minutos da etapa inicial, dessa vez com assistência milimétrica de Keno. 

Com o revés, o Santos acumula a terceira derrota consecutiva no Brasileirão, enquanto o Galo volta a vencer depois de duas partidas. 

GOL RELÂMPAGO DO GALO

A bola mal tinha começado a rolar e o Atlético-MG já havia aberto placar. Logo aos dois minutos de partida, Luiz Felipe afastou mal uma bola esticada, que sobrou para Nathan, que enfiou milimetricamente para Savarino, que bateu na saída do goleiro John.

QUASE REPLAY

Você viu?

O Atlético-MG marcou o segundo gol aos 21 minutos de jogo, novamente com Savarino. E, assim como o primeiro tento, o lance iniciou com uma falha de Luiz Felipe que afastou mal, de cabeça, uma bola alta, que foi escorada para trás, onde Keno dominou e fez um lançamento por elevação na medida para o atacante venezuelano pegar de primeira, na entrada da pequena área e ampliar o marcador.

PEIXE QUASE INOPERANTE

O Peixe finalizou pela primeira vez apenas aos 37 minutos de jogo, em uma boa chegada de Guilherme Nunes pelo lado esquerdo, cruzando rasante na entrada da pequena área para boa chegada de Marcos Leonardo que parou em boa defesa do goleiro Everson. Cinco minutos depois, novamente subindo pelo setor canhoto, o Santos criou a sua segunda boa chance, dessa vez com Arthur Gomes cruzando, e novamente Marcos Leonardo finalizando, na nova oportunidade sendo de primeira, na entrada da grande área e para fora.

Muito da falta de criação do Alvinegro Praiano no primeiro tempo se deve a dificuldade do time em trocar passes, foram 183 passes ante 246 do Galo, uma diferença 63 entre os clubes, mas que em alguns momentos foi até proporcionalmente maior, com os mineiros trocando o dobro de passes do que os santistas.

Em relação às finalizações, o Peixe foi duas vezes a meta, ambas de forma correta, enquanto o Atlético finalizou oito vezes, cinco no gol. O Galo também chegou a ter 60% de posse de bola, contra 40% dos santistas, que com a evolução no fim do primeiro tempo reduziu a diferença, que, na etapa inicial, foi fechada em 55% a 45% para os atleticanos.

SANTOS MELHORA DEFENSIVAMENTE

No segundo tempo, o Atlético-MG seguiu tendo mais a posse de bola, como é de costume, mas passou a ter mais dificuldades para criar chances. A defesa santista melhorou e até a metade da etapa final, a única finalização foi santista, com Arthur Gomes obrigando Everson fazer boa defesa.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários