Lance

marinho
Instagram
Marinho desabafou após mais um caso de racismo


O atacante Marinho, do Santos, fez um desabafo nas suas redes sociais ao comentar sobre o Dia da Consciência Negra, celebrado nesta sexta-feira (20). Em tom crítico, o camisa onze do Peixe citou a morte de um cliente negro no supermercado Carrefour, em Porto Alegre, ocorrida na noite da última quinta-feira. Laudo aponta que ele foi asfixiado

- Dia da Consciência Negra. Talvez eu fico pensando que só existe no calendário, e pra postar foto dizendo que Vidas Negras importam. Na prática sabemos que é tudo ao contrário, notícia absurda que temos da morte do seu João Alberto ontem no estacionamento do Carrefour em Porto Alegre. Aí eu pergunto: quando vai ter punição severa, os bandidos vão ser presos? Ou vão pagar fiança e ser solto pra cometer outro crime? Reflexo de uma sociedade preconceituosa pra c..... Lamentável - escreveu o jogador santista.

Essa não é a primeira vez que o jogador desabafa contra o racismo. Em julho, durante a transmissão de Santos e Ponte Preta, na rádio "Energia 97", pelas quartas de final do Campeonato Paulista, o comentarista Fabio Benedetti, conhecido como Chef Benedetti, fez um comentário racista sobre o jogador.

Na ocasião. o jogador também usou o seu Instagram para desabafar sobre a situação. Chorando, o atacante do Peixe comentou sobre o infeliz comentário e deu sua opinião sobre o ocorrido.

- É de sentir na pele. Toda vez eu defendo a bandeira. Quando se passa na pele, se sofre. Agora vim falar sobre o que aconteceu. Por isso brigo pela causa. É horrível passar na pele. Não podemos deixar passar, sei o valor que eu tenho. Fico pensando, tá ligado? Antigamente não tinha voz ativa, passava desapercebido. Muita gente que não tem voz ativa baixa a cabeça a anda. Eu brigo pela causa porque tenho voz. E isso só mostra que quem não tem voz passa por coisa pior. A gente tem aceitado muito ainda. Justiça não pune os preconceituosos, vermes. Mas Deus perdoa, cara. Fica em paz - disse.


    Veja Também

      Mostrar mais