O ídolo do futebol argentino Diego Maradona está em processo de recuperação após uma cirurgia bem-sucedida para tratar um hematoma subdural , um coágulo de sangue no cérebro. Em entrevista ao GLOBO, neurocirurgiões explicam o procedimento realizado na noite de terça-feira.

ona ona
Divulgação
Maradona


Maradona , hoje com de 60 anos foi internado no hospital um dia antes, e realizou a operação para tratar o coágulo, geralmente causado por um traumatismo craniano, e que pode colocar pressão no cérebro.

— Consegui evacuar o hematoma com sucesso e Diego tolerou a cirurgia muito bem — disse Leopoldo Luque, neurocirurgião e médico pessoal de Maradona, a jornalistas do lado de fora da clínica onde dezenas de fãs estavam reunidos.

— As etapas agora são de observação, mas é controlado. Vai depender de como ele seguirá. Não é altamente complexo, mas ainda é uma cirurgia cerebral — acrescentou Luque, dizendo que o procedimento durou cerca de 80 minutos.

A intervenção foi potencialmente arriscada devido à delicada saúde geral do ex-jogador de futebol, embora Luque tenha dito anteriormente que o procedimento era uma “cirurgia de rotina”, que Maradona estava “lúcido” e concordou com o procedimento.

— Esse sangramento ocorre entre o tecido cerebral e a duramater podendo ser de aspecto agudo, quando ocorre imediatamente após um trauma, ou crônico, podendo aparecer meses após um trauma leve. O tratamento na maioria dos casos é a drenagem cirúrgica tendo bom prognóstico nos casos crônicos já nos agudos inspira cuidados e riscos de sequelas — explica José Eduardo Souza Dias Junior, neurocirurgião da DaVita Serviços Médicos.


Apoio dos fãs

Maradona foi internado na clínica Ipensa em La Plata, Argentina, na segunda-feira por anemia e desidratação, antes de ser transferido para a Clínica Olivos, na capital Buenos Aires.

Cerca de 50 fãs reunidos em frente à Clínica Olivos, nos subúrbios de Buenos Aires, comemoraram quando começaram a surgir relatos do sucesso do sucesso, gritando: “Diego, Diego!”


Maradona, que venceu a Copa do Mundo com a Argentina em 1986, atualmente é o treinador do clube local Gimnasia y Esgrima. Ele apareceu em público pela última vez em seu aniversário de 60 anos, na última sexta-feira, antes da partida de seu time no Campeonato Argentino contra o Patronato.

Dezenas de fãs de Gimnasia y Esgrima se dirigiram ao hospital desde segunda-feira à noite, agitando bandeiras e segurando cartazes com mensagens de apoio enquanto esperavam por notícias.

— O que mais queremos é que Diego saia de tudo isso. Ele é o maior, o maior do mundo — disse Diego Bermudez, 41, torcedor de Maradona que espera fora do hospital.

    Leia tudo sobre: Futebol

    Veja Também

      Mostrar mais