Lance

undefined
Lance!
Aos 61 anos, jornalista Adolfo Campos morre após infarto, em Goiás


O jornalismo esportivo conta com uma semana de luto. Após a confirmação da morte de Dalmo Pessoa , nesta quinta-feira, faleceu em Goiânia o cronista esportivo e radialista Adolfo Campos.

Segundo informações inicias, ele teria sofrido um infarto dentro de casa quando acordou e faleceu. Aos 61 anos, ele trabalhava na Rádio Bandeirantes da região e na TV Serra Dourada, afiliada do SBT. Campos era viúvo e deixa um filho e dois enteados.


Adolfo participou normalmente da cobertura esportiva dos jogos desta quarta-feira e teria chegado em casa por volta de 1h da manhã desta quinta-feira. Seu filho, Adolfo Neto, encontrou o pai morto na cama às 7h, e acredita que ele tenha falecido enquanto dormia, como revelou ao G1. A notícia chocou amigos e familiares, que foram pegos de surpresa com o infarto.

- Sempre que nos encontrávamos, a descontração tomava conta, pois a alegria sempre foi sua marca - escreveu o prefeito de Goiânia, Iris Rezende (MDB-GO), em nota divugada.

Nas redes sociais, mais colegas e admiradores de Adolfo lamentaram o falecimento do comunicador. Téo José, narrador companheiro de SBT, digitou no Twitter que Adolfo teria vivido intensamente. O jornalista era natural de São Luís de Montes Belo, pequena cidade em Goiás. Ele ficou conhecido principalmente ao fazer sucesso entre as décadas de 1970 e 80.

Adolfo participou normalmente com comentários sobre as partidas de Atlético Goianiense e Goiás, nesta quarta, por jogos do Brasileirão. De acordo com o Uol, a TV Serra Dourada, onde ele trabalhou por anos, fará uma homenagem especial em sua grade.

Com mais de 40 anos na profissão, Adolfo marcou o público por seu estilo brincalhão. Participou de coberturas de Copa do Mundo e brilhou na cobertura esportiva tanto no rádio como na afiliada do SBT na região. Ainda comandou atrações como "Bola e viola" e "Show de Bola".

    Veja Também

      Mostrar mais