Dados prévios divulgados pela Confederação Brasileira de Futebol ( CBF ), nesta quarta-feira, revelam que 116 jogadores já foram afastados do Campeonato Brasileiro depois de apresentarem diagnósticos positivo para a Covid-19 . Desde o retorno das competições nas séries A, B e C, a CBF realizou três rodadas de testes nos elencos dos clubes.

goiasgoias
Instagram
Goiás teve casos com Covid-19


Na primeira testagem, feita antes da realização dos primeiros jogos, foram aplicados aproximadamente 1,3 mil exames e detectada a presença do vírus em 74 atletas, uma incidência de 5,69%.

Finalizados os primeiros jogos e os campeonatos estaduais, a CBF testou mais 1,4 mil atletas e identificou o vírus em 26 deles. Na terceira rodada, que ainda não está completa porque a série C tem um espaçamento maior entre os jogos, foram testados 1,5 mil profissionais. Desses, 16 testaram positivo para a doença.

Jorge Pagura, diretor médico da CBF, comemorou a queda na taxa de incidência entre os atletas, que agora está em aproximadamente 1%, segundo a confederação. Sem identificar os times, o médico afirmou que 50% dos resultados positivos estão concentrados em quatro clubes.

— Em praticamente quinze dias, houve uma queda de 5,8% para algo em torno de 1%. O que nós detectamos é que praticamente quatro ou cinco clubes representaram mais de 50% desses resultados. Então, nós estamos conversando com eles para que as fases dos protocolos sejam revistas. Tem alguma coisa que precisa ser revista e nós já estamos pedindo — afirmou durante reunião da Comissão Externa da Câmara dos Deputados destinada a acompanhar o enfrentamento à pandemia no Brasil.

Pagura ainda garantiu que não houve contaminação dos jogadores durante os jogos:

— Não houve nenhum indício de contaminação de atleta durante o jogo. Nós temos vários exemplos disso: afastamos os atletas que tiveram o PCR positivo, jogando os contactantes e testando os clubes que jogaram com esses contactantes, nenhum desses clubes contactantes, em dois testes sucessivos, mostraram nenhum atleta positivo.

Em julho, a CBF contratou o Hospital Israelita Albert Einstein para a realização de testes da Covid-19 nas equipes do campeonato. Os diagnósticos são dados por testes moleculares (RT-PCR). Se desejarem, os clubes podem fazer exames em laboratórios das respectivas cidades. A CBF diz que o custo será reembolsado.

De acordo com o protocolo, os jogadores devem passar por testes três dias antes de cada partida. Os resultados precisam ser enviados para a CBF até 24 horas antes do jogo, que recomenda o afastamento dos que tiveram o vírus detectado no organismo.

Na última semana, a confederação fez ajustes no sistema de testes. Desde então, a testagem foi ampliada a todos os jogadores do elenco dos clubes. Antes, os alvos eram os 23 relacionados e o treinador. A aplicação da medida começou a valer na terceira rodada do campeonato brasileiro.

Futebol feminino

Pagura informou que a CBF irá adotar o mesmo protocolo no Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino. O médico garantiu que os testes estão em preparo e serão realizados antes do retorno dos jogos da primeira divisão (A1), previsto para 26 de agosto.

    Veja Também

      Mostrar mais