Vista aérea de estádio vazio
Divulgação
Primeiro de Maio Rungrado, na Coreia do Norte

No país do futebol , usar a imagem de um estádio lotado para ilustrar uma enorme quantidade de pessoas é um recurso comum. Ainda que fosse possível dimensionar a porporção de uma única morte, porém, nem mesmo nossa primeira referência de multidões seria um gráfico fiel sobre a chegada do Brasil à marca dos 100 mil mortos pela Covid-19 .

Se todas as vítimas da doença no país fossem acomodadas no Maracanã, por exemplo, 21.162 ficariam fora do maior estádio brasileiro. No mundo, apenas onze arenas são capazes de receber tanta gente em sua capacidade plena. 

O Primeiro de Maio Rungrado, na Coreia do Norte, encabeça a lista e é um dos grandes pontos turísticos do país. O local tem capacidade para 114 mil pessoas distribuídas nos 16 arcos que formam a cobertura de mais de 60 metros. Já o segundo maior estádio do mundo, Sardar Patel, está localizado na Índia e é dedicado à prática do cricket, com capacidade para receber 110 mil pessoas. 

Os próximos oito estádios na lista, ordenados pela capacidade , são arenas de futebol americano localizadas nos Estados Unidos: Michigan Stadium, Beaver Stadium, Ohio Stadium, Kyle Campo, Neyland Stadium, Tiger Stadium, Bryant-Denny Stadium e Darrell K Royal-Texas Memorial Stadium. Todos com capacidade entre 100.119 e 107.601 pessoas. 

Além deles, o Melbourne Cricket Ground, ou simplesmente MCG, fecha a lista com capacidade para 100.024 torcedores. A arena é a maior da Austrália com 24.966 metros quadrados e abriga o Museu Nacional do Esporte. Outros gigantes, como o Camp Nou, na Espanha, e o Soccer City, na África do Sul, por exemplo, ainda não seriam capazes de abrigar todos os mortos pela Covid-19 no Brasil. 

    Veja Também

      Mostrar mais