Lance


O jornalista André Rizek palpitou sobre as especulações quanto à demissão do treinador do Santos Jesualdo Ferreira . Nesta terça-feira, durante o programa "Seleção SporTV", o apresentador criticou a possível saída de Jesualdo e classificou como "covardia" a um rompimento de contrato neste momento pandêmico e de ebulição na política do clube.

jesualdo
Reprodução / Santos
Jesualdo Ferreira, técnico do Santos



- Seria uma covardia (demitir o Jesualdo). Segura um senhor, do grupo de risco, durante a pandemia aqui, atrasando salários do elenco, uma situação caótica. Aí, o cara volta, quatro jogadores são expulsos de forma consecutiva, o time não chega nas finais do Paulista e aí vai ser demitido? Uma covardia.

O Santos acabou eliminado pela Ponte Preta na fase de quartas de finais do Campeonato Paulista, na última quinta-feira. O treinador estaria incomodando parte da torcida Alvinegra, que imagina que o elenco pode ir mais longe. No entanto, fora dos gramados, a situação financeira e política da equipe assombra o elenco.



Com dívidas e salários atrasados, o Peixe observa atletas do elenco insatisfeitos com o panorama - alguns já podem acionar a Justiça e deixar a Vila Belmiro por direitos trabalhistas. O comentarista Lédio Carmona também reforçou as dificuldades para justificar o "fico" do português.



- O Jesualdo administra o time e os problemas gerados pelos gestores do clube. (...) O time está jogando no limite do psicológico, está com os nervos em frangalhos. (...) O Santos é um caldeirão, é uma confusão. Eu acho uma covardia com o Jesualdo - disse Lédio, que finalizou:

- O time foi o primeiro da fase de grupos, foi para o mata-mata com vários problemas. Na Libertadores, o time ganhou os dois jogos. O que ele vai fazer mais? Que o jogo dele era diferente do DNA do Santos todo mundo sabia. Agora, você bancou o projeto, escolheu o nome, agora tem que bancar. Eu acho uma covardia tirar o Jesualdo agora. O Santos só vai perder tempo.

    Veja Também

      Mostrar mais