Hospital de Campanha do Maracanã teve duas mortes no dia da final da Taça Rio
Divulgação
Hospital de Campanha do Maracanã teve duas mortes no dia da final da Taça Rio

O Hospital de Campanha do Maracanã, segundo informa a Secretaria Estadual de Saúde, registrou duas mortes por Covid-19, durante o dia de ontem. À noite, ao lado do complexo hospitalar montado, Fluminense e Flamengo empataram por 1 a 1 e decidiram o título da Taça Rio nos pênaltis .

O tricolor levou a melhor e venceu, pela quarta vez, o 2º turno do estadual. Hoje, no hospital, há 36 pessoas internadas, sendo 10 na enfermaria e 26 na CTI. A SES informa que a operação de jogos no Maracanã não atrapalha o trabalho dos profissionais da saúde na instalação ao lado.

Mandante do jogo, o Fluminense até fez um movimento de se recusar a mandar o jogo no estádio, mas logo voltou atrás alegando ferir o contrato que possui com a administradora do Maracanã. O tricolor, inclusive, junto com o Botafogo, são os dois clubes que, desde a primeira hora, foram contrários ao retorno da disputa, enquanto não houvesse, segundo eles, um real achatamento da curva de contágio no Estado.

As duas perdas humanas em decorrência do Coronavírus no Hospital de Campanha no dia de ontem se igualam a outras duas mortes que foram registradas pela SES no dia da partida entre Flamengo x Bangu, também no Maracanã, que marcou a volta do Estadual, no dia 18/6. O rubro-negro, aliado ao Vasco, Ferj e com o apoio da autoridades municipais, estaduais e até federais, foi o clube que liderou o movimento de volta do Carioca, o primeiro torneio a recomeçar no Brasil, ainda durante a pandemia.

No próximo domingo, com mando do Fluminense, e quarta, do Flamengo, estão marcadas para o Maracanã, ainda sem público, as duas partidas que decidem o Campeonato Estadual.

    Veja Também

      Mostrar mais