Emerson Osasco, diretor e conselheiro da torcida do Corinthians Gaviões da Fiel, chamou atenção ao participar do protesto contra o fascismo em São Paulo no último domingo (31), mas, um dia depois de ir às ruas, o desenvolvedor de softare teve seu contrato rescindido em seu trabalho.

Leia também: Vídeo: torcedor do Flamengo aparece na linha de frente de protestos nos EUA

protesto
Reprodução/ Twitter
Protesto pró-democracia em São Paulo


Em entrevista ao site "UOL", o membro da Gaviões , que também é lutador de muay thai, contou que o motivo da rescisão foi sua participação no protesto. "Após toda a repercussão, as imagens chegaram no meu serviço", afirmou o torcedor de 35 anos, que era contratado como pessoa jurídica da multinacional Softtek.

Leia também: Corinthians desmente queda no número de sócios após manifestações

Ainda de acordo com o site, a empresa foi procurada e negou que tenha rescindido o contrato de Emerson por questões políticas, mas não comentou o caso, o que para o torcedor não é verdade, já que ele foi promovido recentemente e disse que só recebia elogios pelo trabalho.

Emerson, que foi candidato a vereador em 2016, contou que foi avisado que estava dispensado um dia após os protestos e que, na conversa, o gerente mencionou sua participação no ato como motivo da rescisão.

Leia também: Michael Jordan desabafa sobre morte de George Floyd: "Com muita raiva"

Nas redes sociais, o torcedor do Corinthians confirmou participação nas manifestações pró-democragia que acontecem neste domingo (07) me São Paulo. O ato seria na Avenila Paulista, mas agora será no Largo da Batata.

    Veja Também

      Mostrar mais