Ex-juiz levou um tiro no peito a resistir a um assalto
Reprodução
Ex-juiz levou um tiro no peito a resistir a um assalto

O ex-juiz e hoje membro da comissão de arbitragem da Federação Uruguaia de Futebol (AUF), Andrés Pollero , de 42 anos, foi morto por criminosos, na porta de sua casa, em Montevidéu, ao resistir a um assalto.

Segundo informações preliminares da polícia, por volta das 18h30 do último domingo, quando deixava o estacionamento da sua residência, a vítima foi surpreendida por bandidos que queriam roubar o seu carro.

Leia mais: Felipe Melo apoia Bolsonaro, mas ressalta: "Momento não é falar de política

Vizinhos contam que escutaram Pollero dizer “não, não” e, logo depois, ouviram o disparo, que teria acertado o seu peito. Em seguida, os assaltantes saíram em disparada com o carro. Ao irem ao local, as pessoas encontraram o ex-juiz já sem sinais vitais.

Logo após a confirmação da morte, diversos colegas, autoridades e clubes do país lamentaram, por meio de suas redes sociais, a morte de Pollero, que era formado em Ciências da Comunicação e considerado uma referência entre os árbitros, tanto que era responsável por explicar, inclusive aos meios de comunicação, todas as mudanças de interpretações nas regras.

Atualmente, também era professor do Instituto Profissional de Ensino de Jornalismo, no módulo de Regras e Arbitragem Esportiva.

Horas antes do assassinato, Pollero estava com o árbitro Andrés Cunha , um dos principais nomes do país na profissão e que já apitou uma semifinal de Copa do Mundo , além da final da Libertadores entre Boca Jr e River Plate, que ocorreu em Madrid.

O presidente da AUF, Ignácio Alonso, expressou sua tristeza em sua conta no Twitter: “Indignação e tremenda dor nos invadem diante do assassinato brutal de Andrés Pollero, membro do órgão de arbitragem da AUF. Expressamos nossas condolências e solidariedade a sua família e colegas. A família do futebol está de luto”, escreveu.

Clubes do país, como o Racing , também postaram uma homenagem ao ex-árbitro. “Hoje é um dia de luto para toda a família Racing. Lamentamos profundamente o assassinato de Andrés Pollero e estendemos a toda a sua família e amigos nossas mais profundas condolências”, escreveu.

O técnico Geraldo Pelusso , também muito conceituado no Uruguai e com passagens por vários clubes sul-americanos foi outro que comentou o caso. “Tristeza, dor e raiva pelo assassinato do árbitro e professor Andrés Pollero. Enviamos nossas condolências a sua família e seus colegas neste momento difícil. O futebol está de luto”, disse.

A árbitra Claudia Umpierrez , uma das árbitras mais destacadas da América do Sul e que foi encarregada de apitar a partida de abertura da Copa Mundial Feminina da FIFA, em 2019, também expressou sua revolta. “Indignação, tristeza e dor pelo assassinato de nosso parceiro. Chega! Queremos viver em paz. JUSTIÇA, por favor!!! Que os responsáveis paguem”, apontou.

A Polícia Científica trabalhou no local do crime para coletar dados que possam ajudar a esclarecer os fatos. Ainda não há suspeitos do assassinato e, após horas de buscas, o veículo roubado não foi encontrado.

    Veja Também

      Mostrar mais