Rio - Convidado do "Troca de Passes" desta quarta-feira, o presidente do Vasco , Alexandre Campello, apresentou seus argumentos para o retorno imediato dos treinos de futebol . Para o mandatário cruzmaltino, os jogadores correm menos risco ao treinarem no clube do que em casa. Ele chegou a questionar a diferença entre entre o trabalho de atletas e profissionais de supermercado, que, segundo ele, também arriscam a vida.

Leia também: Flamengo decide manter treinos no Rio mesmo após Prefeitura reiterar veto

Bolsonaro
Reprodução
Bolsonaro posa com a camisa do Flamengo ao lado de Rodolfo Landim


"O que existiu foi uma grande polarização política. Nós não temos conversado apenas com o presidente Bolsonaro. Já conversamos com o prefeito do Rio de Janeiro também, com vários médicos, comitês de pesquisa. Tudo no sentido de criar um protocolo para que no momento em que for autorizada a volta aos treinamentos, nós estejamos preparados. E queremos que isso aconteça o mais rápido possível. As pessoas estão se apegando a determinadas posições, como se não fosse possível discutir, pensar. (...) Eu te pergunto: 'qual a diferença de um atleta de futebol para um profissional que trabalha no supermercado?' 'Ah, é um serviço essencial, mas eles também estão expostos'. Dentro deste protocolo, os clubes vão prestar um grande serviço à sociedade e ao poder público", disse Campello.

Leia também: Infectologista critica Flamengo por retorno aos treinos: "Estão brincando"

Na última terça-feira, Campello esteve reunido com o presidente Jair Bolsonaro e o presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, em Brasília, para discutir o retorno aos treinos. O encontro gerou polêmica e chamou atenção pelo fato de quem estava presente não estar usando máscara.

    Veja Também

      Mostrar mais