Atletas do Inter voltaram aos treinamentos
Reprodução / Internacional
Atletas do Inter voltaram aos treinamentos

Os campeonatos de futebol estão paralisados no mundo inteiro por conta da pandemia do novo coronavírus, mas alguns países como Inglaterra e Alemanha, onde a situação já apresenta melhora, planejam um retorno para as competições.

No Brasil, o quadro da Covid-19 vem se agravando e o país é apontado como o próximo epicentro da doença no mundo. Apesar disso, as discussões sobre a volta do futebol vão ganhando força. Nesta semana, Grêmio e Internacional retomaram os treinos presenciais, atitude que pode ter sido precipitada, mesmo com protocolos de segurança.

"As medidas tomadas estão alinhadas às orientações de segurança para a atividade física, respeitando que esta atividade seja individual (sem contato físico, sem compartilhamento de equipamentos, mantendo distanciamento mínimo de 2 metros entre atletas, e evitando aglomerações - como no vestiário por exemplo)".

"A questão é se este já é o momento de assumir este risco - clubes como o Barcelona apenas retornaram aos treinos esta semana, e ainda assim testando todos jogadores. O Bayern também só retornou aos treinos associando todas medidas de segurança à realização de testes para o coronavírus a cada 3 ou 4 dias", avalia o Dr. Felipe Folco, diretor médico na Cia. da Consulta, em entrevista ao iG Esporte.

Messi de máscara em testes do Barcelona
Reprodução / Barcelona
Messi de máscara em testes do Barcelona

Na opinião do especialista, clubes de estados como São Paulo e Rio de Janeiro devem ser mais cautelosos ainda, por conta da concentração de casos da Covid-19.

"A volta das partidas deverá fazer parte do planejamento de retorno às atividades de cada estado brasileiro respeitando a evolução da pandemia regionalmente. Fica muito difícil pensar ou projetar quando poderia iniciar o Brasileirão, mesmo porque cada campeonato estadual deverá obedecer a avaliação de risco regional", .

"Certamente em São Paulo e Rio de Janeiro (estados com maior volume de casos) onde ainda há sinalização para uma maior restrição à circulação de pessoas é bastante precoce pensar em retorno aos treinos, considerando a segurança dos profissionais envolvidos", conclui o especialista.

    Veja Também

      Mostrar mais